quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Aviação do Exército Brasileiro e os planos para 2017

Segundo fontes externas e nacionais, o Exército Brasileiro deverá no próximo ano investir em sua aviação, tendo realizado estudos para reativar sua aviação de asa fixa, porém, ainda não houve decisão sobre qual tipo deva ser adquirido, recaindo as especulações sobre as aeronaves C-23B Sherpa excedentes dos EUA, uma vez que as mesmas foram oferecidas com condições atraentes ao EB, que inclusive enviou uma equipe para realizar uma avaliação das condições das aeronaves disponibilizadas ao Brasil. Uma coisa é certa, a aeronave que irá marcar o retorno da asa fixa do EB aos céus brasileiros será proveniente de uma compra de oportunidade, tendo de possuir capacidade de transportar viaturas leves e tropas, possuir rampa traseira e características que possibilitem operação em zonas remotas e sem infraestrutura de apoio e mesmo pista, além de capacidade de pouso e decolagens em pistas curtas.

Outro programa importante previsto para o ano de 2017, diz respeito á atualização das aeronaves de asas rotativas HA-1, das quais um número de 36 exemplares deverá passar pelo programa de atualização, onde além da metralhadora montada em suas semi-asas, deverá ser integrado á aeronave um sistema de lançamento de foguetes guiados, aumentando as capacidades de emprego e o poder de fogo da mesma, devendo o último HA-1 ser entregue em 2021. 

Ainda focando as capacidades da força de asas rotativas, o EB planeja ampliar seu inventário de aeronaves de ataque, estando estudando as opções no mercado. Segundo veiculado no site de notícias IHS Jane's, o governo americano tem disponibilizado ao Brasil a liberação para aquisição de três aeronaves UH-60M Black Hawk.

Agora nos resta aguardar o orçamento militar para 2017 e ver o que será cumprido dentro dos planejamentos do EB para o próximo ano.


GBN seu canal de informação e notícias

0 comentários:

Postar um comentário