terça-feira, 16 de junho de 2015

OTAN reprova decisão russa de fortalecer sua capacidade nuclear

A "retórica nuclear" da Rússia é perigosa e inadmissível, declarou nesta terça-feira o secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg.



Nesta terça-feira, o presidente da
Rússia, Vladimir Putin, anunciou o fortalecimento da forças de mísseis estratégicos, que receberão este ano mais de 40 mísseis balísticos intercontinentais.

"Esse discurso de armas nucleares por parte da Rússia é infundado, desestabiliza e representa um perigo", afirmou em uma roda de imprensa com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Stoltenberg assegurou que a atuação da Rússia é um dos motivos pelos quais a OTAN está reforçando a preparação de suas tropas.



"Respondemos para conseguir que a OTAN continue sendo no futuro uma aliança que contenha ameaças e proteja seus aliados", ressaltou.

O secretário geral disse ainda que a atividade da OTAN em sua fronteira no leste é "proporcional, defensiva e corresponde a compromissos internacionais", enquanto a Rússia "é responsável por ações agressivas, em particular, na Ucrânia."

Antes, o jornal The New York Times informou que o Pentágono se prepara para colocar carros de combate, veículos de infantaria e outras armas pesadas em países bálticos e do leste europeu para conter uma suposta "ameaça russa".

O vice-ministro de Defesa da Rússia, Anatoli Antonov, disse nesta terça-feira que a OTAN pretende forçar a Rússia a uma nova corrida armamentista.


Fonte: Sputnik News

0 comentários:

Postar um comentário