quinta-feira, 11 de junho de 2015

OTAN pretende tomar Kaliningrado da Rússia, segundo hackers na Lituânia


De acordo com um grupo de hackers que conseguiu invadir o sistema das Forças Armadas da Lituânia, o pequeno país báltico está se preparando para anexar a região russa de Kaliningrado com a ajuda da OTAN.Segundo o portal de notícias lituano Delfi, a informação foi postada na quarta-feira (10) no site do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do país e mostrava que um dos objetivos dos exercícios militares Saber Strike deste ano era a preparação das tropas ocidentais para a anexação do exclave russo, que fica entre a Polônia e a Lituânia, à beira do Mar Báltico. 

Mais tarde, a informação foi retirada do site por especialistas do Centro de Ciber-Segurança Nacional lituano. Nesta quinta-feira (11), o ministro de Defesa Nacional do país, Juozas Olekas, disse em entrevista coletiva que via o incidente como uma obra de hackers para "desacreditar" a Lituânia e a OTAN, e anunciou a abertura de uma investigação para identificar os responsáveis. 

Os exercícios Saber Strike 2015 estão reunindo cerca de seis mil participantes de 13 países aliados da OTAN (sob a liderança dos EUA) entre os dias 8 e 19 de junho. As manobras, parte dos exercícios anuais Allied Shield desde 2010, são realizadas na Lituânia, nação anfitriã para o exercício deste ano, e também na Estônia, na Letônia e na Polônia.


Neste momento, cerca de 2.100 militares de nove países estão participando do exercício Noble Jump no noroeste da Polônia, na região de Zagan, a fim de testar a eficácia da nova força de alta prontidão da OTAN – formada na cúpula da aliança de 2014 em reação aos eventos no leste da Ucrânia e conhecida como “ponta de lança” ou Very High Readiness Joint Task Force (VJTF).

No total, o Allied Shield envolverá 14 mil militares e funcionários de 19 países membros da OTAN e de três nações parceiras da aliança. 

Kaliningrado é a subdivisão mais ocidental do território russo. Com pouco mais de 15 mil km² de área, a região é completamente separada do resto do país pelas fronteiras terrestres de países estrangeiros e águas marítimas internacionais. 

Moscou tem manifestado repetidamente a sua preocupação com a escalada militar da OTAN ao longo de suas fronteiras ocidentais. Além de chamar a atenção para a falta de provas que pudessem embasar as alegações feitas pela aliança de que a Rússia estaria armando e financiando os movimentos independentistas no leste da Ucrânia, a chancelaria russa condena as ações provocativas do bloco ocidental, que incluem a realização de exercícios militares de grande escala nos Estados bálticos.


Fonte: Sputnik News 

1 comentários:

Duvido que a OTAN teria coragem para tal feito, mesmo com apoio dos EUA...

Postar um comentário