quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Mais caças F-35 para Holanda?


O ministro da Defesa holandês, Ank Bijleveld, eliminou o teto orçamentário do país para as compras de aeronaves F-35, abrindo a possibilidade do país comprar mais aeronaves do tipo em breve.

O porta-voz do Ministério da Defesa descreveu o movimento como "apenas uma formalidade" que não exigiria aprovação parlamentar, já que o objetivo holandês de comprar 37 exemplares do jato da Lockheed Martin por 4,7 bilhões de euros continua em vigor. Mas isso significa "deixarmos a opção em aberto para comprar novas aeronaves" além daqueles já previstos no orçamento, disse o porta-voz.

A decisão foi relatada pela primeira vez pelo jornal holandês De Telegraaf, que escreveu que a Força Aérea estava em busca de adquirir 67 aeronaves. Essa quantia seria suficiente para criar quatro esquadrões na Holanda, segundo o jornal.

Dick Zandee, analista de defesa do instituto holandês de política externa Clingendael, disse que o orçamento divulgado em 2019 ainda reflete a meta do governo para compra de 37 aeronaves. Mas a eliminação do limite orçamentário neste momento, poderia definir o cenário para contratos adicionais dentro de alguns anos, uma vez que as entregas do lote já contratado estão quase concluídas.

Os holandeses estão prontos para receber oito novos F-35 em 2019. Isso soma-se as duas aeronaves de testes já produzidas. A aeronave de quinta geração destina-se a substituir a vetusta frota que conta com mais de 60 F-16, com entregas anuais programadas entre seis e oito aeronaves até atingir a entrega das 37 aeronaves adquiridas inicialmente.

Esse inventário permitirá que a Holanda empregue quatro F-35 para operações, considerando que um certo número é sempre reservado para treinamento, manutenção ou indisponibilidade, disse Zandee.

"Há muita pressão da OTAN alegando que as 37 aeronaves não são suficientes", disse ele, acrescentando que tem havido rumores nos círculos de defesa holandeses, que este número poderá ser elevado para 52 aeronaves. "A força aérea sempre quer mais" das aeronaves, e consideraria um aumento para 52 aeronaves como um passo intermediário para obter um número ainda maior depois, disse Zandee.

Enquanto isso, o F-35 está enfrentando retrocessos na Holanda sobre o seu custo de desenvolvimento e o alto valor de aquisição. "A crítica é que você está comprando uma aeronave que ainda não está totalmente desenvolvida", disse Zandee.

Mas, acrescentou, "a atitude é que os americanos estão investindo tantos bilhões no programa que os problemas logo serão resolvidos".



GBN News - A informação começa aqui
com agências
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger