quarta-feira, 25 de março de 2015

Russos podem construir alternativa ao "Mistral" ainda em 2020

Estaleiros russos podem construir uma alternativa para Mistral francês já em 2020, se o Ministério da Defesa tomar tal decisão, segundo Mikhail Nenashev, disse nesta quarta-feira (24).

O presidente da Rússia United Ship-Building Corporation, Alexey Rakhmanov disse que a corporação está pronta para construir alternativas domésticas para porta-helicópteros Mistral no estaleiro do Báltico, se o Ministério da Defesa formular esta tarefa.

"Estamos discutindo esse tema já há cerca de dois anos. Ambos os estaleiros e a Marinha chegaram ao entendimento de que podemos projetar e construir navios desta classe", disse ele.

O trabalho de projetar uma alternativa para o porta-helicópteros da classe Mistral vai levar dois anos, se for tomada uma decisão relevante, e mais três ou quatro anos serão necessários para construir os primeiros navios deste tipo, disse ele.

"Quanto a unidades de potência, também podemos resolver este problema, há um número grande de empresas na Rússia que podem fazer motores para navios desta classe. A propulsão e os sistemas de leme exigem certo tempo, é claro, mas as nossas empresas serão capazes de lidar com esta tarefa ", disse ele.

No momento atual, os navios da classe Mistral não são necessários para a Marinha russa, disse Nenashev.

"Eles [os porta helicópteros] servem a tarefa de expansão e desenvolvimento de operações ofensivas em determinadas regiões do mundo. Mas a nossa doutrina não diz uma linha sobre operações anfíbias ofensiva utilizando esses navios", disse ele.

O contrato bilionário para a construção de dois navios da classe Mistral para a Marinha russa foi assinado em Junho de 2011.

Nos termos do contrato, a Rússia deveria receber o primeiro dos dois navios, o "Vladivostok", no Outono de 2014. No entanto, Paris suspendeu a entrega do navio para a Rússia no último momento devido a posição de Moscou sobre a crisa na vizinha Ucrânia.

Prevê-se que o segundo navio batizado de "Sevastopol" seria entregue para a Rússia no segundo semestre de 2015. Mas o acordo foi suspenso como ocorreu com o primeiro Mistral.

Os porta-helicópteros Mistral têm um deslocamento de 21 toneladas, o comprimento de 210 metros, a velocidade de 18 nós e o alcance de até 20 mil milhas.

O porta-helicópteros podem acomodar 450 pessoas, além de sua tripulação de 180. Ele carrega 16 helicópteros, dos quais seis podem ser simultaneamente armazenados deck.

Um compartimento no convés de carga pode acomodar mais de 40 blindados ou 70 veículos motorizados. O Mistral é capaz de realizar quatro tipos de missões ao mesmo tempo: receber helicópteros, tropas terrestres, e agir como um posto de comando e um hospital flutuante.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário