segunda-feira, 30 de março de 2015

KAI ira desenvolver KFX na Coréia do Sul

A Korea Aerospace Industries (KAI) foi nomeada como licitante preferencial no programa de 8 bilhões de dólares para completar o desenvolvimento do caça de 5ª geração (KFX).

 Defense Acquisition Program Administration (DAPA) da Coréia do Sul  anunciou a decisão após uma reunião do comitê diretor presidido pelo ministro da Defesa, Han Min-koo, em 30 de março.

A DAPA acrescentou na reunião que ele também havia aprovado um plano de modernização do sistema de defesa aérea  PAC-2 (Patriot Advanced Capability-2) existentes, bem como os sistemas PAC-3 adquiridos para melhorar as capacidades de defesa contra mísseis balísticos no país. A Raytheon foi selecionada para atualizar os mísseis do PAC-2 , enquanto a Lockheed Martin é esperada para modernizar o PAC-3.

O anúncio sobre os mísseis vem na sequência da notificação da Agência de Cooperação de Defesa e Segurança dos EUA em novembro sobre uma possível venda de 136 unidades do PAC-3 para a Coréia do Sul, em um programa orçado em 1.4 bilhões de dólares.

Em relação ao KFX, A DAPA disse que a KAI tinha sido selecionada para entrar em negociações para realizar o programa de desenvolvimento à frente de sua rival Korean Air. Na licitação para o programa KFX, a KAI fez uma parceria com a Lockheed Martin, enquanto a Korean Air fez uma parceria com a Airbus.

"Depois de revisar seu plano de desenvolvimento, capacidade e preço de compra pela equipe de avaliação composta por funcionários do governo e especialistas, nós selecionamos a KAI como o candidato preferido", disse a DAPA. Ele acrescentou que planeja fazer uma seleção final sobre o desenvolvedor do KFX durante o primeiro semestre de 2015 na sequência das negociações com a KAI que será focada em "preço e tecnologias".

A KAI e a Korean Air, que realizam programas militares através de sua divisão Aerospace, apresentaram as suas respectivas propostas para o programa KFX em fevereiro. Um concurso anterior foi anulado pela DAPA quando apenas uma empresa, a KAI, apresentou uma proposta. As regras da Coréia do Sul no setor da defesa ditam que, pelo menos, duas empresas devem apresentar propostas para contratos.

A KAI foi, no entanto, sempre considerada favorita para vencer a concorrência do programa. Ela já tinha uma parceria com a DAPA na fase de desenvolvimento inicial do KFX, e também já colaborou anteriormente com a Lockheed Martin para o desenvolvimento do T-50 Golden Eagle aeronave a jato de treinamento avançado e sua variante de caça leve, a FA-50.

Fonte: GBN com agencias de notícias

0 comentários:

Postar um comentário