quinta-feira, 19 de março de 2015

Ministro da Defesa indiano admite problemas de operacionalidade de seus Su-30 MKI

Os Su-30MKI da Força Aérea da Índia é atormentada pelas " panes freqüentes no ar e problemas relacionadas com o motor" e a má manutenção operacional, disse o ministro da Defesa Manohar Parrikar ao Parlamento nesta última terça-feira (17).

Cinco caças Su-30MKIs caíram desde que a plataforma entrou em serviço em 1997.

Parrikar disse que entre janeiro 2013 e dezembro de 2014, A IAF (Indian Air Force)  tinha registrado problemas técnicos com 35 motores Saturn AL-31FP que equipam o Su-30 MKI produzidas sob licença. Os problemas estavam relacionados com rolamentos defeituosos e baixa pressão de óleo.

Ele disse que a fadiga de metal causada nesses rolamentos, que são incorporados para reduzir o atrito entre as peças móveis do caça, causa trincas ou fragmentos e as partículas resultantes contaminam o fluxo de óleo.

De 69 falhas de motor do Su-30 MKI investigados desde 2012, o ministro disse que "33 deveram-se a encontrar fragmentos de metais no óleo, 11 foram devido à vibração no motor, e 8 por causa da baixa pressão de óleo lubrificante".

Ele não deu qualquer explicação para os 17 problemas relacionadas com o motor, mas Parrikar disse que o equipamento original tinha "sofrido nove modificações ou melhorias tecnológicas na produção de novos motores e durante a revisão destes motores".

Estes incluíram "uma melhor lubrificação, melhor montagem de rolamentos, e melhor qualidade de óleo".

Todas essas medidas, o ministro declarou, haviam sido incorporadas em 25 motores AL-31FP que a Hindustan Aeronautics Limited (HAL) construíu sob licença na sua fábrica em Koraput no leste da Índia.

Como resultado, a manutenção e a revisão do motor, que ocorria após 500 horas de voo, agora ocorrem após 900 horas.

A IAF possui 200 Su-30 MKIs, mas destes apenas 110 ou 55% são declarados operacionalmente disponíveis devido à má manutenção, disse Parrikar, acrescentando que isso iria aumentar para 70% até o final de 2015.

Parrikar também disse que os esforços estavam em andamento para garantir a devolução de cerca de 10 das 40 aeronaves de transporte An-32 que estão na Ucrânia, onde foram submetidos a um upgrade. Cerca de 30 An-32, que foram atualizados para a versão AN-32RE na Ucrânia ao custo de 313 milhões de dólares assinado em 2009, foram entregues em 2014.

A atualização, destinada a aumentar a expectativa de vida operacional do An-32 em 25 à 40 anos inclui aviônicos avançados, modificações no layout do cockpit e redução de ruído e vibração, além de melhorar a facilidade de manutenção.

Enquanto isso, Parrikar disse que a decisão há muito aguardada pela IAF de adquirir 126 caças Dassault Rafale não poderia ser "indefinida" e seria acelerada.

Ele disse que o Comitê de Negociação do contrato, que tem vindo a negociar com a Dassault sobre a compra desde Janeiro de 2012, deverá apresentar o seu relatório em março, após isso uma "decisão final" será tomada com o acordo.

Ministro das Relações Exteriores indiano S Jaishankar irá visitar Paris no final deste mês para finalizar os detalhes da visita do Primeiro-Ministro Narendra Modi em abril. O negócio do Rafale deverá provávelmente ter um lugar de destaque nas negociações com o governo francês.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário