terça-feira, 24 de novembro de 2015

Turquia abate caça russo perto de fronteira síria; Putin alerta para "consequências sérias"

A Turquia abateu um avião de guerra da Rússia perto da fronteira com a Síria nesta terça-feira, dizendo que a aeronave violou seu espaço aéreo repetidamente, e o vice-comandante de uma brigada turcomana na Síria disse que seus homens mataram a tiros os dois pilotos da aeronave quando eles desciam de paraquedas, em um dos atritos mais sérios entre um país da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a Rússia em meio século.
O presidente russo, Vladimir Putin, disse que o avião foi atacado quando estava um quilômetro dentro da Síria e alertou para as "consequências sérias" do que classificou como "uma punhalada nas costas". As ações das bolsas russa e turca caíram devido ao temor de uma escalada entre os ex-inimigos da Guerra Fria.
"Nós nunca iremos tolerar crimes como o cometido hoje", disse Putin.
Os dois países convocaram seu respectivos representantes diplomáticos, e a Otan pediu uma reunião de seus embaixadores para a tarde desta terça-feira.
O Ministério da Defesa da Rússia protestou oficialmente à Turquia pela derrubada do caça e afirmou que considera as ações da Força Aérea turca como um ato não amigável e que está trabalhando em um pacote de medidas para responder a incidentes desse tipo.
Imagens da emissora de televisão turca Haberturk TV mostraram o avião de guerra despencando em chamas em uma área de floresta e deixando um rastro de fumaça. A aeronave caiu em uma região conhecida pelos locais como "Montanha dos Turcos", afirmou o canal.
Outras imagens da agência turca Anadolu mostraram dois pilotos descendo de paraquedas pouco antes de o avião cair. Um grupo rebelde sírio enviou um vídeo à Reuters que parece exibir um dos pilotos imóvel e seriamente ferido no solo, e uma autoridade do grupo disse que ele estava morto.

O Ministério da Defesa da Rússia informou que um de seus caças Su-24 foi abatido na Síria e que, de acordo com informações preliminares, os pilotos conseguiram se ejetar.  
"Durante todo o tempo do voo, a aeronave ficou exclusivamente sobre território sírio", declarou o ministério.
O vice-comandante de uma brigada turcomana na Síria disse a jornalistas que suas forças mataram os pilotos a tiros quando eles desciam de paraquedas.
"Ambos os pilotos foram recuperados mortos. Nossos camaradas abriram fogo no ar e eles morreram no ar", disse Alpaslan Celik, vice-comandante da brigada turcomana, a jornalistas perto da vila síria de Yamadi, enquanto segurava o que disse ser um pedaço de paraquedas de um dos pilotos.
Os militares turcos afirmaram que o avião foi alertado 10 vezes no intervalo de cinco minutos sobre a violação do espaço aéreo do país. Autoridades disseram que um segundo avião também se aproximou da divisa e foi alertado.
"Os dados que temos são muito claros. Havia dois aviões se aproximando de nossa fronteira, alertamos ambos de que estavam se aproximando demais", disse um funcionário turco de alto escalão à Reuters.
"Alertamos os dois para que evitassem entrar no espaço aéreo turco antes que o fizessem, e os alertamos muitas vezes. Nossos dados mostram claramente que o espaço aéreo turco foi violado múltiplas vezes. E eles o violaram conscientemente", garantiu o funcionário.
Uma segunda autoridade disse que o incidente não foi uma ação contra qualquer país específico, mas uma medida para defender a soberania territorial da Turquia conforme suas regras de engajamento.
A decisão russa de lançar ataques aéreos separados na Síria significa que aviões da Rússia e da Otan vêm realizando missões de combate no mesmo espaço aéreo pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, visando vários grupos insurgentes próximos das fronteiras turcas.
O principal índice da bolsa russa caiu mais de dois por cento, e as ações turcas recuaram 1,3 por cento. Tanto o rublo quanto a lira se enfraqueceram.
A Rússia e o governo da Síria, seu aliado, conduziram ofensivas aéreas no local. Uma fonte militar síria disse que a suposta queda está sendo investigada.
O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, deve visitar a Turquia na quarta-feira para discutir a Síria, uma viagem marcada antes do incidente. Por sua vez, o presidente turco, Tayyip Erdogan, deve visitar a Rússia para conversar com Putin no final de dezembro.

Fonte: Reuters

0 comentários:

Postar um comentário