segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Aeronave russa penetrou espaço aéreo de Israel e saiu sem incidentes

Um avião de guerra da Rússia, entrou recentemente no espaço aéreo controlado por Israel na Síria, mas a intrusão foi resolvida sem incidentes, o ministro da Defesa de Israel, Moshe Yaalon, disse no domingo (29).

Os comentários de Yaalon vêm em meio a profunda preocupação com a derrubada de um avião de guerra da Rússia por parte da Turquia, que afirma que cruzaram a fronteira com a Síria em seu espaço aéreo e ignorando repetidas advertências para mudar de rumo. Moscou nega as alegações.

"Houve uma ligeira intrusão de uma milha (1,6 km)  por um caça russo da Síria em nosso espaço aéreo, mas foi imediatamente resolvido e o avião russo voltou à Síria", Yaalon disse à rádio pública.

"Foi aparentemente um erro do piloto que voava perto de Golã."

Israel capturou a maior parte das Colinas de Golã da Síria em 1967 e mais tarde anexou o território em um movimento não reconhecido pela comunidade internacional.

Yaalon lembrou que Israel e a Rússia tinha feito arranjos para evitar confrontos sobre a Síria, com o acordo inclui uma "hotline" e compartilhamento de informações.

Ele disse que "aviões russos não têm a intenção de nos atacar, razão pela qual não devemos reagir e derrubá-los quando ocorre um erro."

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e o presidente russo, Vladimir Putin mantiveram conversações em Moscou em setembro, para discutir formas de evitar confrontos acidentais.

A Rússia lançou uma campanha de bombardeios na Síria em 30 de setembro, a pedido de seu aliado de longa data Bashar al-Assad, que segundo Moscou está mirando jihadistas do Estado Islâmico e outros grupos "terroristas".

Israel já teria lançado mais de uma dúzia de ataques aéreos na Síria desde 2013, visando principalmente transferências alegadas de armas ao Hezbollah, e as autoridades israelenses foram acreditados de que a intervenção da Rússia poderia limitar a sua margem de manobra.

Israel se opõe a Assad, mas tem procurado evitar ser arrastado para a guerra.

Ele também teme que o Irã poderia aumentar seu apoio ao Hezbollah e outros grupos militantes como sanções internacionais estão gradualmente sendo suspensa com um acordo nuclear assinado em julho que Moscou ajudou a negociar entre Teerã e as potências mundiais.

Em setembro de 2014, Israel derrubou um avião de guerra sírio de fabricação russa sobre as Colinas de Golã no primeiro incidente do tipo em três décadas e advertiu que responderá "energicamente" se a sua segurança estiver ameaçada.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário