sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Rússia nega perda de sete aeronaves em ataque terrorista á base síria

Dois militares foram mortos no ataque do dia 31 de dezembro a base aérea de Hmeimim na Síria por militantes islâmicos, informou o Ministério da Defesa russo na última quinta-feira (4).

"Em 31 de dezembro de 2017, ao anoitecer, o aeródromo de Hmeymim ficou sob um súbito fogo de morteiros de um grupo subversivo. Dois militares foram mortos no bombardeio", disse o ministério.

O Ministério também afirmou que os relatórios sobre a destruição de sete aeronaves durante o ataque a base aérea de Hmeimim não são verdadeiras."Um relatório no jornal Kommersant sobre uma suposta destruição de sete aeronaves de combate russas na base aérea de Hmeimim é falso. O grupo aéreo da Rússia na Síria está preparado para combate e continua realizando todas as suas missões na íntegra", disse o ministério.

O jornal Kommersant escreveu anteriormente citando algumas fontes de que, em 31 de dezembro, militantes de um dos grupos extremistas atacaram a base aérea de Hmeimim com morteiros, destruindo quatro bombardeiros Sukhoi Su-24, dois caças Sukhoi Su-35S, uma aeronave de transporte Antonov An-72 e um depósito de munição.De acordo com o documento, mais de dez militares teriam sido feridos.

Em 3 de janeiro, o Ministério da Defesa russo disse que no dia 31 de dezembro, um helicóptero Mi-24 russo caiu devido a um mau funcionamento durante um voo para o aeródromo de Hama na Síria. Ambos pilotos morreram no acidente. O ministério negou os relatos de que o Mi-24 teria sido abatido.

Nesta última quinta-feira (4), o Ministério da Defesa russo refutou os relatórios sobre sete aviões destruídos na Síria.



GBN News - A informação começa aqui
com agências
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger