sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

"Ofensiva Sarre" - Quando a França ousou invadir a Alemanha em 1939

Hoje o GBN News resolveu abordar um dos curiosos capítulos da Segunda Guerra Mundial, trazendo um pouco sobre a ofensiva mal sucedida das forças francesas contra a Alemanha de Adolf Hitler, logo no início do que seria o mais sangrento e devastador conflito que o mundo já viu.

A "Ofensiva Sarre", como ficou conhecida, foi a tentativa francesa de lançar uma invasão ao território alemão, tendo como objetivo diminuir a pressão das forças alemãs sobre a Polônia, nação que estava sendo vítima da blitzkrieg e solicitou apoio da França, nação com a qual mantinha um tratado de apoio mútuo em caso de uma invasão alemã, assinado em 1921. Porém, os intentos franceses saíram muito aquém do desejado, sendo um verdadeiro fiasco militar.

Cumprindo o tratado franco-polonês, a França declarou guerra a Alemanha no dia 3 de setembro de 1939, assim como também o fizeram os ingleses. Nesta época, a declaração de guerra era um ato em grande parte simbólico. A França estava muito longe da Polônia para oferecer ajuda real para deter a invasão alemã. Mas então surgiu o plano de lançar uma invasão ao território alemão, uma tentativa de dividir as forças alemãs em outra frente de batalha e com isso conferir tempo aos poloneses para se reorganizar e responder a ofensiva alemã.
   
O que se seguiu foi a execução dos planos que resultaram na "Ofensiva Sarre", a invasão francesa da região alemã do Sarre. Porém, falhas no planejamento e graves erros estratégicos fadaram a operação ao fracasso.

A ofensiva tinha algumas limitações devido a posição francesa de não violar o território belga, uma vez que a Bélgica mantinha neutralidade no conflito. Esse fato significou uma grande imitação a capacidade francesa de invadir uma extensão maior do território alemão, restando apenas a frente que havia sido definida 125 anos antes do conflito, tendo sido traçada durante o processo de paz após as guerras napoleônicas, quando a preocupação dos europeus era conter uma agressão francesa. Esse episódio rendeu aos alemães a vantagem de ter mantido um terreno alto e defensivo.

Mesmo diante destes obstáculos os franceses mantiveram seus planos de lançar uma ofensiva contra a Alemanha e assim honrar seu compromisso com a Polônia. Então, no dia 7 de setembro de 1939, o exército francês invadiu a região do Sarre com uma força inicialmente limitada, a qual deveria preceder uma invasão em larga escala algumas semanas depois do inicio dos combates. 

O plano consistia em 40 divisões, incluindo três divisões mecanizadas, 78 regimentos de artilharia e 40 batalhões de tanques. As quais tinha como oposição apenas 22 divisões e menos de 100 peças de artilharia do exército alemão.

Os franceses avançaram cinco milhas Alemanha adentro, ocupando algumas cidades e aldeias. Os alemães tendo conhecimento do tamanho da ofensiva francesa, optou por uma estratégia defensiva, onde haviam recuado, tendo concentrado suas defesas na Linha Siegfried. Eles evacuaram boa parte do território, deixando para trás campos minados e áreas devastadas para diminuir a velocidade do avanço francês lhe imputando baixas. 

Neste cenário as tropas francesas não contavam com adequada preparação, lhe faltando importantes meios como detectores de minas. Esse foi apenas um dos dezenas de problemas que sofreram as forças francesas no inicio daquele conflito, sendo resultado do plano de mobilização francês, o qual havia sido mal planejado. Eles esperavam enfrentar um ataque da Alemanha e estavam "preparados para isso". Mas, eles não tinham um plano adequado para levar a guerra à Alemanha.

Grande parte do fracasso francês se deveu ao fato dos planos que eles possuíam estarem desatualizados, baseados em estratégias obsoletas da Primeira Guerra Mundial, a qual se baseava no avanço lento da guerra de trincheiras e bombardeios prolongados. Mas, os alemães estavam muito a frente em seu preparo e estratégias de combate, tendo mostrando no leste, as conquistas rápidas e o sucesso da blitzkrieg, marcando uma nova era de guerra. A vitória agora dependia de avanços rápidos e de forças que fluíam rapidamente, usando blindados e movimentação rápida, contando com táticas e veículos de transporte que não existiam durante a Primeira Guerra Mundial, além do vital apoio aéreo.

Outro agravante foi o sistema de mobilização francês, o qual era por demais atrasado e obsoleto. Eles não tinham a capacidade de mobilizar rapidamente um grande exército e colocá-lo em ação. Os primeiros movimento para a mobilização do exército francês começaram apenas em 26 de agosto, e a mobilização total apenas em 1 de setembro, quando já estava em curso a esmagadora invasão alemã da Polônia.

A Ofensiva 

À medida que o exército francês avançou com suas formações até a Linha Siegfried, eles se depararam com outro problema grave, a sua artilharia se mostrava ineficiente contra as defesas alemãs.

Linha Siegfried
Seu arsenal se mostrou incapaz de atingir a linha Siegfried de uma distância que fosse segura, então eles tiveram que levar sua artilharia ao alcance do poder de fogo alemão. Os franceses tinham muito mais armas que os defensores alemães, e seu bombardeio atingia com precisão e rapidez as posições alemãs, mas suas armas não conseguiram penetrar nas defesas da Linha Siegfried.

A artilharia de 155mm, se mostrou insuficiente para vencer os bunkers de concreto. As peças de 220mm e 280mm poderiam ter tido um melhor efeito, mas suas munições apresentaram problemas com suas espoletas de retardo​, por isso, explodiam no impacto ao invés de penetrar primeiro nos bunkers antes de detonar.

O fim da ofensiva

No dia 12 de setembro, tropas inglesas e francesas se encontraram. Eles acreditavam que a Polônia era uma causa perdida, e então decidiram suspender as operações, enquanto buscavam desenvolver um plano de longo prazo. As tropas avançadas pararam de atacar a linha Siegfried. Esse foi um erro muito grande dos franceses, mesmo eles desconhecendo  uma importante vantagem que tinham naquele momento. Embora 30 divisões das 40 planejadas tenham efetivamente avançado e invadido o território alemão, a grande ofensiva não foi realizada, e ao longo de toda a fronteira com a Alemanha, os franceses tinham 85 divisões enquanto os alemães tinham apenas 34, o que teria sido uma grande vitória francesa, se tornou um fracasso com o cancelamento da ofensiva francesa.

Com a Polônia derrotada, as tropas alemãs foram enviadas para o oeste, e no dia 16 de outubro lançaram uma contra-ofensiva no Sarre. Conforme planejado, as tropas francesas se retiraram, deixando os alemães retomar o território capturado. Os franceses voltaram para suas posições defensivas ao longo da Linha Maginot, outro grave erro estratégico francês.

Os franceses mostraram que não estavam preparados para uma guerra ofensiva, e se estabeleceram em uma posição defensiva que eles também perderiam em breve, resultando em sua derrota e ocupação pelos alemães, mas este é tema para outro artigo.

GBN News - A informação começa aqui
com informações de War History, History Channel

Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger