quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Rebeldes Houthi ameaçam bloquear o Mar Vermelho

Os rebeldes Houthi ameaçaram bloquear a linha de transporte marítimo do Mar Vermelho se a coalizão militar liderada pelos sauditas, continuar a pressioná-lo no porto de Hodeidah, que ainda controla, informou a agência de notícias SABA.

O Iêmen encontra-se no limite sul do Mar Vermelho, uma das rotas comerciais mais importantes do mundo para os petroleiros que passam perto das costas do Iêmen enquanto se dirigem do Oriente Médio, através do Canal de Suez, para a Europa.

Embora não tivessem adiantado detalhes sobre o que os Houthis poderiam fazer, teme-se que as centenas de navios que passam o estreito de Bab al-Mandab (onde o Mar Vermelho encontra o Golfo de Aden, no Mar Arábico, de, apenas, 20 km de largura), venham a constituir-se potenciais alvos.


"Seus navios passam pelas nossas águas enquanto nosso povo morre de fome", disse Samad, durante encontro com oficiais da ONU.

As Nações Unidas estão procurando levar os dois lados à mesa de negociações, após as negociações fracassarem em 2016.

O Iêmen, um dos países mais pobres do mundo árabe, está envolvido numa guerra entre o movimento armado Houthi, aliado do Irã e uma coalizão militar apoiada pelos EUA e liderada pela Arábia Saudita.

Cerca de 8 milhões de pessoas estão à beira da fome, mais de 10 mil foram mortas e dezenas de milhares lutam contra a cólera, difteria e outras doenças infecto-contagiosas.

A coalizão liderada pelos sauditas tem tentado, desde o início da guerra, em Março de 2015, capturar Hodeidah, o maior porto do Iêmen, por onde entram 80% das importações do país. Nas últimas semanas, lançou uma campanha terrestre e intensificou os ataques aéreos.


Na terça-feira, o ministro de Estado dos Negócios Estrangeiros dos Emirados Árabes Unidos, Anwar Gargash, disse no Twitter que as ameaças eram outra prova da "natureza terrorista das milícias Houthi", especialmente porque Samad estava se encontrando com uma delegação da ONU. Emirados Árabes Unidos é um dos principais parceiros da coalizão militar que luta contra os Houthis.
"O Houthi que dizimizou culturas e sementes, destruiu o Iêmen, traiu seu aliado e parceiro, agora está ameaçando a navegação internacional; estamos enfrentando uma gangue terrorista que o fim de sua existência no Iêmen está próximo ", disse Gargash.


Fonte: Reuters
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger