segunda-feira, 20 de novembro de 2017

SC-105 Amazonas e P-3AM brasileiros estreiam em operações de busca ao ARA "San Juan"

A nova aeronave de busca e salvamento da Força Aérea Brasileira, o SC-105 Amazonas FAB-6550 (C-295 SAR) operado pelo Esquadrão Pelicano, recebida em junho deste ano e incorporada no mês de agosto, esta estreando em ação na operação de busca ao submarino desaparecido da Argentina, ARA "San Juan", juntamente com P-3AM Orion, integram os modernos meios aéreos enviados á Argentina.

O SC-105 Amazonas esta equipado com um radar EL/M-2022A(V)3, capaz de realizar buscas sobre terra ou mar, com alcance de cerca de 360 Km. O sistema de comunicação via satélite também permite o contato com outras aeronaves ou centros de coordenação de salvamento (Salvaero), mesmo quando os SC-105 estiverem voando a baixa altitude.

O sistema eletro-óptico IR permite operação por 24 horas, contando com a versão mais recente da câmera FLIR (Forward Looking Infra-Red). Além de registrar imagens coloridas, pode aproximá-la em 18 vezes e operar em ambiente de baixa luminosidade. O modo de operação em que o sensor de infravermelho é usado conta ainda com zoom de 71 vezes e funciona detectando o contraste termal, ou seja, por diferença de temperatura. Ele consegue gerar uma imagem independente da luz ambiente e o sistema pode gravar até seis horas de imagens. O sistema permite a mesma realizar buscas pelo calor, podendo detectar, por exemplo, uma pessoa no mar.

O SC-105 possui normalmente uma tripulação de oito pessoas: piloto, co-piloto, mecânico, dois operadores de sistemas de missão (Radar e FLIR) e quatro observadores que ficam em quatro janelas em formato de bolha para realizar busca visual. Foi enviado para Argentina com uma tripulação composta por 18 homens para atender as necessidades da missão, a qual pode ser realizada em voos de até dez horas de duração.
O P-3AM  da Força Aérea Brasileira opera com Esquadrão Orungan, esta aeronave apesar de ser em teoria da versão "A", antes de ser recebida pela FAB, passou por um extenso programa de atualizações, tendo recebido modernos sistemas e meios eletrônicos, com um novo sistema radar e FLIR (Forward Looking Infra-Red), que proporciona visão noturna, tal processo de atualização elevou consideravelmente as capacidades da aeronave, colocando a mesma em um patamar equivalente aos SC-105 em termos de tecnologia embarcada, sendo capaz de localizar e identificar objetos por meio da temperatura emitida por ele.
O P-3AM é uma aeronave quadrimotora que conta com uma grande autonomia, podendo permanecer em voo durante 16 horas. Os sensores eletrônicos embarcados na aeronave são os mais modernos que existem. Tudo isso confere ao P-3AM a capacidade estratégica de vigilância marítima de longo alcance. O P-3AM ainda possui a missão ASW, característica essa que irá contribuir nas buscas ao submarino argentino, onde será utilizado o detector de anomalias magnéticas (MAD), que permite detectar massas metálicas submersas no oceano.
GBN News - A informação começa aqui

0 comentários:

Postar um comentário