quinta-feira, 23 de novembro de 2017

ARA "San Juan" - Esperanças dão lugar a dor após confirmação de explosão

Após oito dias de ansiedade e esperanças, registros de anomalia hidroacústicas, confirmados também pela Austria, apontam para um trágico desfecho no drama envolvendo 44 tripulantes do submarino argentino que desapareceu no último dia 15 de  novembro.

A Armada Argentina afirmou nesta quinta-feira (23) que foi registrado um “evento anômalo” na região na qual o  ARA San Juan, que desapareceu há oito dias no Oceano Atlântico com 44 tripulantes a bordo.
Segundo o porta-voz da Armada, Enrique Balbi, o embaixador da Argentina na Áustria, Rafael Grossi, especialista nuclear, afirmou em comunicação com o Governo que a “anomalia hidroacústica” registrada na quarta-feira, dia 15 de novembro, na região na qual foi realizado contato pela última vez com submarino, foi “um evento anômalo singular curto violento e não nuclear, condizente com uma explosão”.
Em entrevista coletiva na sede central da Marinha, em Buenos Aires, Balbi pediu “prudência por respeito aos familiares” e asseverou que “até não ter certeza ou outros indícios” vai se continuar com “o esforço de busca do submarino e dos 44 tripulantes”, no qual estão participando até 13 países.
Após receber a informação e fazer uma análise nos Estados Unidos, ficou determinado que se deveria avançar nesse “indício oficial”, por isso que ao longo da madrugada foram deslo cados para a região várias unidades de diferentes nacionalidades, a fim de tentar localizar o submarino, algo que ainda não se conseguiu.
Neste sentido, Balbi afirmou que esse indício se confirma com a informação proporcionada pelo embaixador na Áustria. 

GBN News -  A informação   começa aqui
com EXAME

0 comentários:

Postar um comentário