sábado, 18 de novembro de 2017

Marinha do Brasil envia três navios que participarão das buscas ao ARA "San Juan"

A Marinha do Brasil acaba de emitir nota a imprensa na qual anuncia o envio de três navios de sua esquadra para integrar as buscas ao ARA "San Juan", dentre os navios figuram a fragata F-49 Rademaker, o Navio Polar H-41 Almirante Maximiano e o navio de salvamento submarino K-11 Felinto Perry.



A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando de Operações Navais (ComOpNav), informa que após a autorização do Ministro da Defesa, iniciou imediatamente o planejamento de apoio às buscas ao submarino argentino ARA San Juan.

Neste sábado (18), foram enviados para a área de buscas o Navio Polar H-41 Almirante Maximiniano, que se deslocava para Estação Antártica Comandante Ferraz; a Fragata F-49 Rademaker, que regressava de uma Operação com a Armada do Uruguai; e o Navio de Socorro Submarino K-11 Felinto Perry, que desatracou da Base Almirante Castro e Silva, localizada no Rio de Janeiro.

O Navio Polar Almirante Maximiniano será o primeiro navio da Marinha do Brasil a chegar na área, por volta das 5 horas da manhã do dia 19, horário de Brasília.

A MB ressalta, ainda, que presta apoio ao serviço de busca e salvamento da Marinha Argentina e emprega todos os esforços para contribuir com o sucesso nas buscas ao submarino. 

Os  meios da Marinha do Brasil se somam as aeronaves de busca e salvamento SC-105 Amazonas e de patrulha P-3 AM Orion da Força Aérea Brasileira, aumentando os meios engajados nos esforços de localização e resgate do submarino desaparecido.


A Marinha Argentina elevou o nível de alerta e ampliou a zona de buscas ao submarino que já se encontra á três dias desaparecido com 44 tripulantes a bordo. Aeronaves de cinco países juntaram-se as buscas. No Vaticano, o Papa Francisco encorajou os esforços de busca e ofereceu sua “fervente oração” pelos tripulantes num telegrama enviado pelo secretário do Estado do Vaticano, Pietro Parolin.


O porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, disse que ao declarar estado de busca e resgate, a área de rastreamento foi ampliada, e outras unidades foram alertadas. Balbi informou neste sábado )18) que cerca de 80% da área foi vasculhadas. Aeronaves do Chile, Uruguai, Brasil, Estados Unidos e Reino Unido estão cooperando com as operações de busca. Um P-3 Orion da Nasa, também participa dos esforços internacionais de localização e resgate.

.
GBN News - A informação começa aquiCom Centro de Comunicação Social da Marinha do Brasil 

0 comentários:

Postar um comentário