sábado, 6 de maio de 2017

F-35B faz rollout na Itália

Foi entregue na Itália o primeiro caça F-35B, versão STOVL ( decolagem curta e pouso vertical), produzido fora dos EUA. A polêmica aeronave conquistou o título de mais cara aeronave militar já produzida, com um histórico de sucessivos atrasos e inúmeros problemas técnicos que resultaram no aumento vertiginoso dos custos do programa.

O F-35B, é uma variante do F-35 capaz de decolar em pistas curtas e realizar pouso vertical, sendo capaz de operar embarcado. O primeiro voo do F-35B italiano deverá ocorrer no final de agosto. A aeronave deverá ser entregue aos militares italianos em novembro de 2017, após a realização de uma série de "avaliações em voo", e será levado para certificação operacional pela US Navy em Maryland, onde também será ministrado o treinamento da tripulação no início de 2018.

O próximo F-35B italiano está previsto para ser entregue em novembro de 2018. Segundo a Lockheed Martin, a Força Aérea italiana já voou mais de 100 horas nos F-35A convencionais que opera.

Cameri, é a única linha de montagem do F-35B fora dos EUA, e deverá produzir 30 F-35B para a Força Aérea e a Marinha italiana, além de 60 F-35A para a Força Aérea Italiana, bem como 29 F-35A destinados a Real Força Aérea Holandesa.

A indústria italiana participou da concepção do F-35 e a indústria italiana forneceu componentes para cada F-35 construído até agora.

O F-35 está sendo construído pelos EUA em cooperação com vários países. Acredita-se ser a mais cara aeronave militar já projetada.

O F-35 deverá se tornar a espinha dorsal de muitos aliados dos EUA, incluindo o Reino Unido, Israel, Canadá e Austrália.

No entanto, inúmeros problemas de confiabilidade têm causado atrasos significativos no programa Joint Strike Fighter, em particular, com o software avançado do jato, que é o cérebro da aeronaveOutros problemas com a polêmica aeronave de combate incluíram problemas com seu software de radar e componentes do sistema de refrigeração. Para adicionar a lista de ocorrências do F-35, o mesmo foi superado por um F-16 em um combate simulado em 2015. Mas mesmo diante de tantos fatos e contratempos o programa avança.

GBN seu canal de informação e notícias
com agências



0 comentários:

Postar um comentário