sexta-feira, 19 de maio de 2017

Canadá ameaça cancelar compra de Super Hornet


O governo canadense ameaçou cancelar a compra dos 18 caças F/A-18 Super Hornet na última quinta (18), sendo uma resposta as investigações antidumping do Departamento de Comércio dos EUA contra a fabricante de aviões canadense Bombardier. 

A chanceler canadense Chrystia Freeland emitiu a ameaça em resposta a queixa da Boeing contra a Bombardier. 

"O Canadá está analisando as aquisições atuais relacionadas à Boeing", disse Freeland. 

A Boeing argumentou na quinta-feira (18), que deveriam ser impostas obrigações à nova aeronave de passageiros C-Series da Bombardier, insistindo que a mesma recebe subsídios do governo canadense que lhe dão vantagem no mercado internacional. 

Freeland disse que a petição da Boeing é "claramente destinada a bloquear a entrada no mercado americano da nova aeronave da Bombardier". Ela disse que o governo discorda fortemente da decisão do Departamento de Comércio de iniciar as investigações antidumping e de direitos compensatórios. 



A ameaça vem em meio a crescentes disputas comerciais entre o Canadá e os EUA e no mesmo dia o governo Trump formalmente disse ao Congresso que pretende renegociar o Tratado de Livre Comércio da América do Norte. 

A Boeing pediu ao Departamento de Comércio dos Estados Unidos e à Comissão de Comércio Internacional dos EUA que investigassem os subsídios dados à aeronave C-Series da Bombardier. A Boeing alegou que a Bombardier recebeu mais de 3 bilhões de dólares em subsídios do governo até agora, o que permitiu à Bombardier oferecer a nova aeronave com "preços predatórios". 



O Brasil também formalizou queixa na Organização Mundial do Comércio contra os subsídios canadenses à Bombardier. A brasileira Embraer é uma das grandes rivais da canadense Bombardier no mercado internacional de aeronaves regionais e executivas.

O governo do Quebec investiu cerca de 1 bilhão de dólares em troca de uma participação de 49,5% nas vendas do C-Series no ano passado. O governo federal do Canadá também recentemente forneceu um empréstimo de 275 milhões à Bombardier, que lutou para ganhar pedidos para a nova aeronave de médio porte. A Bombardier recebeu uma encomenda de 75 aeronaves C- Series da Delta Air Lines em 2016. A Bombardier disse que suas aeronaves nunca competiram com a Boeing na venda para a Delta. 

O governo canadense disse no final do ano passado que iria entrar em discussões com os EUA e a Boeing sobre a compra de 18 caças F/A-18 Super Hornet da Boeing, estando aberta a possibilidade para comprar mais aeronaves do tipo nos próximos cinco anos. 

O Canadá continua participando do programa JSF F-35 da Lockheed Martin, porém, tem demonstrado dúvidas sobre a aquisição do novo caça devido aos altos custos do programa. 


GBN seu canal de informação e notícias
com agências

0 comentários:

Postar um comentário