sábado, 8 de outubro de 2016

EUA acusam Rússia de ataques cibernéticos

O governo dos Estados Unidos acusou nesta sexta-feira (07) oficialmente a Rússia dos recentes ataques cibernéticos contra pessoas e instituições americanas, incluindo o Comitê Nacional do Partido Democrata. A suposta invasão de Moscou teria o objetivo de interferir nas eleições de 8 de novembro.
Em comunicado conjunto do Departamento de Segurança Nacional e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional, os Estados Unidos se declararam "seguros de que o governo russo dirigiu" esses ataques.
"Acreditamos, com base no alcance e sensibilidade desses esforços, que somente altas autoridades da Rússia poderiam ter autorizado essas atividades", afirma o comunicado.
Esta é a primeira acusação oficial dos Estados Unidos contra Moscou em meio a uma série de ataques cibernéticos contra instituições americanas. O comunicado afirmou que a suposta divulgação de e-mails hackeados no Wikileaks e em outros sites são compatíveis com métodos utilizados pela Rússia.
"Esses roubos e divulgações têm a intenção de interferir no processo eleitoral dos EUA. Essas atividades não são novas para Moscou. Os russos já usaram tácticas e técnicas similares em toda a Europa e Eurásia para influenciar a opinião pública", ressaltou o comunicado.
Moscou negou que tenha participação nos ataques cibernéticos. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, classificou as acusações de absurdo.
"Isto é novamente um absurdo. Nossos sites são alvos de milhares de tentativas de ataques de hackers por dia", acrescentou Peskov.

Fonte: Deutsche Welle

0 comentários:

Postar um comentário