sábado, 1 de outubro de 2016

Meia Volta: Após noticia de aquisições, Marinha do Brasil vem a imprensa negar assinatura de contratos

O site NavalToday publicou um artigo no qual noticiava a assinatura de um contrato bilionário entre a Marinha do Brasil e o estaleiro sul-coreano Posco-Daewoo, onde segundo noticiava, a Marinha do Brasil havia efetivado a compra de um navio LPD, um navio Patrulha Oceânico e um pacote de revitalização e modernização do Arsenal de Marinha no Rio de Janeiro.

Porém, após esta publicação ganhar a rede,a Marinha do Brasil por meio de seu Centro de Comunicação Social, veio através de e-mail a nosso editorial desmentir o que foi noticiado pelo NavalToday.

Em sua nota a Marinha do Brasil esclarece que o intuito da visita do grupo de Oficiais do setor de material é apenas uma visita ao parque industrial naval da Coreia do Sul, com fins de se conhecer as capacidades e as potencialidades daquele país na área de construção e fornecimento de navios e sistemas de defesa de interesse da Força.


Sublinhando que não houve, nem há a previsão no presente momento da assinatura de qualquer contrato de aquisição desta natureza.


A resposta da Marinha do Brasil esclarece ao público que já vinha tecendo suposições e teorias, deixando claro que não passou de uma bola fora da mídia, assim como ocorreu recentemente ao se noticiar que a Embraer estava prestes a vender sua divisão de defesa. É preocupante a falta de responsabilidade de algumas mídias em publicar matérias e reportagens sem um embasamento real, afim de trazer ao público um ponto de vista claro e transparente.

veja a nota que recebemos na última sexta-feira (30):

Senhor jornalista,


Em relação às recentes matérias veiculadas na imprensa especializada em assuntos de defesa, sobre a suposta aquisição, no exterior, de um Navio de Desembarque, um Navio-Patrulha, bem como a contratação da revitalização do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, a Marinha do Brasil esclarece que um grupo de Oficiais do setor do material encontra-se realizando uma visita ao parque industrial naval da Coreia do Sul, a fim de conhecer as capacidades e as potencialidades daquele país, na área da construção e fornecimento de navios e sistemas de interesse da Força.
  Não houve, nem há a previsão, no presente momento, da assinatura de qualquer contrato comercial dessa natureza.



Atenciosamente,



CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA



GBN seu canal de informações e notícias

0 comentários:

Postar um comentário