quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Após nove dias de buscas, nenhum sinal do piloto ou aeronave da Marinha

Após o nono dia de buscas ao piloto naval, Marinha continua sem pistas sobre o paradeiro do piloto e sua aeronave. A Marinha do Brasil chegou a pedir apoio da população nas buscas por informações sobre o acidente com a aeronave AF-1 e seu piloto, desaparecidos desde o último dia 26 de julho, quando caiu no mar após colidir com outra aeronave durante exercícios de rotina, porém o apelo não teve resultou em nenhuma nova informação sobre o caso.

As buscas seguem continuas, onde esta sendo realizada uma varredura do fundo do mar afim de tentar localizar os destroços da aeronave. Todo contingente mobilizado até o momento segue sem alterações até que se localize o piloto e sua aeronave..

Para alguns especialistas é provável que o piloto não tenha consegui ejetar da aeronave devido á baixa altitude que a mesma voava quando houve a colisão, tornando muito curto o tempo de resposta do piloto á situação de emergência na qual se encontrava, outro fator que contribui para essa probabilidade é a ausência de emissão de sinal do localizador que se encontra no assento ejetor e que é acionado automaticamente após a ejeção do piloto. O sistema PLB (Personal Locator Beacon) emite um sinal de rádio frequência durante um período de 48 horas após seu acionamento, possibilitando que as equipes de resgate cheguem a posição do piloto. Outro ponto comentado pelos especialista que acompanham o caso é a ausência de emissão de sinal do localizador portátil que acompanha o piloto, pois se o mesmo houvesse ejetado em segurança poderia acionar tal equipamento para informar sua posição, fato que não aconteceu, além do relato de testemunhas que afirmam ter visto a aeronave impactar contra o mar e afundar sem sinal de ejeção do piloto.

Muitas perguntas tem sido feitas sobre as causas do acidente e a demora na localização do piloto e da aeronave, mas algumas seguem ainda sem resposta, devendo ser respondidas pela equipe de investigações que esta responsável por apurar as causas do acidente no inquérito militar aberto logo após o acidente.

O GBN continua acompanhando as buscas e mantém contato diário com o CCSM afim de atualizar nossos leitores sobre as buscas.

É quase certo que nosso aviador naval não seja mais encontrado com vida, mas esperamos pelos resultados das buscas e o resgate de nosso aviador.

GBN seu canal de informações e notícias

0 comentários:

Postar um comentário