quinta-feira, 14 de junho de 2018

O Mar da China Meridional pode vir a ser palco de um conflito naval? Parte II


Dando continuidade ao artigo que apresentamos aqui no GBN News, onde você pode conferir a primeira parte dessa interessante e importante análise da situação no Mar da China Meridional clicando sobre o link a seguir: "O Mar da China Meridional pode vir a ser palco de um conflito naval? Parte I", obra do CMG RR Fernando Malburg, na qual contamos com a ajuda de nosso colaborador, Augusto Cesar Peixoto Vianna, que nos auxiliou na atualização do artigo que você pode conferir abaixo, sendo muito interessante sua análise e conteúdo para futuras discussões a respeito da situação que encontramos naquela região do globo.

Parte II

Um breve exame das frotas da US Navy (7ª Frota), da Esquadra e o planejamento da PLA Navy, da Marinha Sul Coreana e seus planejamentos, especialmente poderosa por ter decidido pelo amparo norte americano em tecnologias, da Frota Russa, da Marinha Japonesa, agora em expansão e livre das amarras do tratado da 2ª Guerra Mundial e também da Marinha Indiana que tem grandes planos de expansão e interesses estratégicos no Pacífico sul e Oceano Índico, permite avaliar a intensidade das possíveis confrontações aeronavais, na eventual concretização da abertura de hostilidades.

Voltado para as possibilidades chinesas e, em seu grande programa de crescimento econômico e naval, é relevante comentar mais de perto o Poder Naval da China, por ser menos conhecido no nosso lado do planeta, trata-se de observar os esforços em andamento na PLA Navy, designação dada à Marinha chinesa.

A PLA Navy está organizada em três Esquadras, a do Norte, do Leste e a do Sul, contando com cerca de 250 mil homens. Em 2010, um novo ímpeto de crescimento do Poder Naval chinês foi observado pelos analistas ocidentais, com novos meios de superfície e submarinos tendo suas construções evidenciadas, dentre eles novas fragatas, equipadas com mísseis de cruzeiro e antiaéreos de lançamento vertical, radares tipo phased array e sistemas de armas similares ao Aegis, novas Classes de submarinos nucleares SSBN, SSN e diese-elétricos SSK de ataque, além de novos meios anfíbios etc.

É merecedor de registro especial, o fato de que os chineses em paralelo com o comissionamento do Porta Aviões Liaonig (ex-Varyag), deram início à construção de seu primeiro Porta Aviões, o “Classe Type 001A”, que está em provas de mar, elevando o número dessas belonaves para dois, com a entrega do primeiro dos Cruzadores Type 055 a Marinha do Exército de Libertação Popular obtem superioridade perante a Índia e a Rússia, no que diz poder em relação á um meio em específico, onde com o planejamento de construir mais navios desta classe, terá poder de impor-se no extremo oriente ante a avassaladora superioridade da US Navy naquele teatro de operações navais específico.

Dados dos Cruzadores “Type 055” 

Deslocamento Padrão: 12 toneladas
Propulsão: COGAG 4 Turbinas a gás QC 280 150.000 HP
Velocidade: 32 nós
Alcance: 7.000 milhas náuticas

Sensores:

Radar Type 382 3D de busca de Superfície/ar.
Radar Ativo Phased Array H/LJG Type 346B (banda C/S e X) com LPIR
Radar H/LJQ 517B Anti Stealth Yagi
Radar H/LJQ 364 de busca em baixa altitude e de superfície
Radar H/LJQ 366 OTH de aquisição de alvos além do horizonte
Radar H/LJP 349 de controle de fogo dos CIWS
Radar H/LJP Phased Array 344A de controle de fogo do canhão principal
Sistema de sonar H/SJD 9 passivo/ativo de média frequência 
Sistema de sonar H/SJG 206 Tower Array 
Sistema de enlace de dados de combate ZKJ-4B/6 SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELINT

Armamento:

1 Canhão H/PJ38 de 130mm
2 Sistema H/PJ14 CIWS de 30mm
1 x 24 Sistema VLS HQ 10 antiaéreo
2 x 128 Sistema VLS Type 055 que pode ser municiado e lançar toda esta gama de mísseis:
Míssil HQ-9B antiaéreo com capacidade terminal ABM
Míssil HQ-19 antissatélite e antibalístico 
Míssil HQ-26 antibalístico
Míssil YJ 18 de cruzeiro de ataque antinavio/terra
Míssil YJ 18 Type A de cruzeiro de ataque antinavio/terra de longuíssimo alcance
Míssil YJ 83 de cruzeiro de ataque antinavio/terra
Míssil CJ 10 de cruzeiro de ataque antinavio/terra
Míssil CJ100 de cruzeiro de ataque antinavio/terra de longuíssimo alcance
Míssil CY 5 antissubmarino 
2 x 3 Sistemas lança-torpedos WHH004
2 x 6 Sistemas de lançamento de foguetes antissubmarino de 240 milímetros Type 87 (36 foguetes)
2 x 1 Sistemas de lançadores de foguetes chamariz 726-4 de 18 tubos

Aeronave embarcada:

Helicóptero antissubmarino Harbin Z-9 C


O seu poder de fogo está previsto para ser 3 vezes superior aos DDGs da “Classe Arleigh Burke” e estimado em cerca de 2 vezes superiores aos cruzadores norte-americanos da “Classe Ticonderoga”.

A China planeja construir 24 unidades do cruzador “Classe Type 055” para sua Marinha de Guerra. Estes cruzadores foram projetados para escoltar o Porta Aviões Liaoning e seu novo Porta Aviões “Classe Type 001A”, ainda sem nome, deverá entrar na ativa ainda este ano, ou no máximo em 2019. Os Cruzadores serão os navios mais bem armados do mundo e darão condição a China de poder operar com três “Task Force”, cada uma nucleada em um Porta Aviões, contando com a escolta de quatro “Type 055”, conforme for sendo comissionados os Porta Aviões em seu planejamento. Com a conclusão de seus planos, deverá contar com as três Esquadras, sendo a do Norte, do Leste e a do Sul, estimasse que a China deva duplicar a escolta de seus porta aviões, passando de quatro, para oito “Type 055” acompanhando cada um dos seus Porta Aviões, o que tornará a Marinha chinesa “osso duro de roer”, passível de se deslocar em quaisquer mares do mundo.

Porém, o planejamento chinês tem a previsão de construir mais quatro Porta Aviões, o que se chegar a realmente ser concluído,  tornará a Marinha da China a mais poderosa armada, se compararmos com a Rússia, Índia, Coreia do Sul e Japão, se tornando uma forte oponente até para a poderosa US Navy no Pacífico, por conta dos 24 cruzadores “Type 055” e dois seis Porta Aviões projetados.

Este fato alertou as autoridades japonesas, devido ao litígio referente as “Ilhas Senkaku” com a China, e já manifestaram preocupações com o fato. Não foi diferente a atitude dos vietnamitas e filipinos, cada vez mais fracos diante do crescente poderio chinês.

A PLA Navy também conta com as Corvetas “Type 056”, o planejamento chinês prevê a construção entre 30 e 60 navios desta classe, com as Esquadras do Norte, do Leste e a do Sul recebendo de 10 a 20 belonaves cada. A “Type 056” substituirá todos os navios de patrulha costeira e algumas vetustas fragatas” Type 053H” (classe Jianghu I).


Dados da Corveta Classe Type 056

Deslocamento Padrão: 1.5 toneladas
Propulsão: CODAD 2 motores dielétricos SEMT Pielstick PA6-STC
Velocidade: 25 nós
Alcance: 2.000 milhas náuticas

Sensores:

Radar Type 347G radar de busca de Superfície/ar.
Radar H/LJP 349 de controle de fogo dos CIWS
Radar H/LJP Phased Array 344A de controle de fogo do canhão principal
Sistema de sonar arco e arranque rebatido de profundidade variável Type 056A
Sistema de sonar H/SJD 9 passivo/ativo de média frequência 
Sistema de sonar H/SJG 206 Tower Array 
Sistema de dados de Combate ZKJ-4B/6 
Sistema de enlace de dados de combate HN-900 SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELINT

Armamento:

1 × Canhão AK-176 76 mm
2 × CIWS AK 630 Kashtan de defesa de ponto 30mm
1 x 24 Sistema VLS YJ-83 de cruzeiro de ataque antinavio/terra
2 × 8 Células VLS FL-3000N antiaéreo
2 x 2 Células VLS HQ-10 antiaéreo
2 × 3 Tubos de torpedo de 324mm

Aeronave embarcada:

Helicóptero antissubmarino Harbin Z-9 C


Com relação as Fragatas, a PLA Navy decidiu continuar a construção das Fragatas “Type 054A”, com deslocamento aproximado de 3.500t, incorporando algumas características Stealth, tais como casco liso sem reentrâncias e materiais que absorvem as ondas de radar. Esta classe é comparável as francesa Classe “La Fayette”, sendo planejada a construção de 24 fragatas “Type 054A” para cada Esquadra.


Dados da Fragata Type 054A:

Deslocamento Padrão: 3.6 toneladas
Propulsão: CODAD, 4 x motores Shaanxi 16 PA6 STC diesel total 5.700 Hp 
Velocidade: 27 nós
Alcance: 8.025 milhas náuticas

Sensores:

Radares Racal RM-1290 de navegação 
Radar Type 382 3D de busca de Superfície/ar.
Radar H/LJP 345 de controle de fogo dos CIWS
Radar H/LJP Phased Array 344A de controle de fogo do canhão principal
Radar H/LJQ 366 OTH de aquisição de alvos além do horizonte
Sistema de sonar H/SJD 9 passivo/ativo de média frequência 
Sistema de sonar H/SJG 206 Tower Array 
Sistema de dados de Combate ZKJ-4B/6 
SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELINT
Sistema de sonar MGK-335 passivo/ativo de média frequência 
Sistema de dados de Combate ZKJ-4B/6
Sistema de enlace de dados de combate HN-900 SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELIN

Armamento:

1 x 32 células VLS HQ-16 antiaéreo
1 x 30 Sistema VLS HQ-7 antiaéreo
2 x 4 IJ C-83 de cruzeiro de ataque antinavio/terra
1 x PJ26 76 milímetros arma de duplo propósito
1 x 3 sistemas CIWS Kashtan de defesa de ponto 30mm
1 x 2 CIWS 730 Tipo 7 de defesa de ponto 30mm
2 x 3 Sistemas lança-torpedos ASW YU-7 
2 x 6 Sistemas de lançamento de foguetes antissubmarino de 240 milímetros Tipo 87 (36 foguetes)
2 x 1 Sistemas de lançadores de foguetes chamarizType 726-4 de 18 tubos 

Aeronave embarcada:

Helicóptero antissubmarino Harbin Z-9 C


O contratorpedeiro lançador de mísseis “Type 052C”, é resultado da decisão da PLA Navy de revitalizar seus contratorpedeiros “Type 052B” para a versão “C”.  Agora há intenção de revitalizar essas belonaves mais uma vez, as elevando para versão “D”, há seis destas belonaves em atividade duas em cada Esquadra, porém com a decisão de desenvolver a versão “D”, a PLA Navy determinou que sejam convertidos todos os seis “Type 052C” para a versão D, além de se construir mais seis destes navios na versão “Type 052D” elevando a dotação de cada esquadra para quatro destes Contratorpedeiros.


Dados dos Contratorpedeiros lançadores de mísseis Type 052D:

Deslocamento: 7.000 toneladas 
Propulsão: CODAD, 2 x Turbinas a gás DN80 2.400 HP MW + 2 Turbinas a gás UGT25000 2;800HP e 2 motores MTU 12V 1163TB83 diesel 5.000 HP
Velocidade: 32 nós

Sensores:

Radar Ativo Phased Array H/LJG Type 346B (banda C/S e X) com LPIR
Radar H/LJQ 517B Anti Stealth Yagi
Radar H/LJQ 364 de busca em baixa altitude e de superfície 
Radar H/LJQ 366 OTH de aquisição de alvos além do horizonte
Radar H/LJP 349 de controle de fogo dos CIWS
Radar H/LJP Phased Array 344A de controle de fogo do canhão principal
Sistema de sonar H/SJD 9 passivo/ativo de média frequência 
Sistema de sonar H/SJG 206 Tower Array 
Sistema de dados de Combate ZKJ-4B/6
Sistema de enlace de dados de combate HN-900 SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELINT

Armamento:

1 x 48 células do Sistema VLS HHQ 9 antiaéreo
1 x 8 C-805 mísseis de cruzeiro de ataque antinavio/terra
1 x 8 YJ 62 mísseis de cruzeiro de ataque antinavio/terra
1 x 8 HN 2 mísseis de cruzeiro de ataque antinavio/terra
1 x 1 Canhão Type 210 de 100mm
1 x 2 CIWS 730 Tipo 7 de defesa de ponto 30mm
2 x 6 Sistemas lança-torpedos ASW YU-7 
2 x 18 Sistemas de lançamento de foguetes antissubmarino de 240 milímetros Tipo 87 (108 foguetes)
2 x 1 Sistemas de lançadores de foguetes chamariz Type 726-4 de 18 tubos

Aeronave embarcada:

Helicóptero antissubmarino Harbin Z-9 C


A China também investiu em capacidade anfíbia, com a construção de Navios de Assalto Anfíbio (NAF) da “Classe Type 071”. Contando com seis unidade destas grandes belonaves de Assalto Anfíbio, que deslocam cerca de 20.000 toneladas, capazes de operar com quatro helicópteros de médio porte Harbin Z-8, quatro embarcações de desembarque do tipo hovercraft “Type 726” na doca e transportar cerca de 800 Fuzileiros Navais, deste modo cada Esquadra conta com dois “Type 071”.


Dados do NAF Classe “Type 071”

Deslocamento: 20 Toneladas
Propulsão: CODAD com 4 motores Shaanxi 16 PC2.6 V400 diesel 35,100 HP
Velocidade: 25 nós
Alcance: 10.000 milhas náuticas

Sensores:

Radar H/LJQ 360 Seagull de busca em baixa altitude e de superfície 
Radar H/LJQ 364 de busca em baixa altitude e de superfície 
Radar H/LJP 349 de controle de fogo dos CIWS
Radar Type 344 OTH de aquisição de alvos além do horizonte
Radar de navegação Racal RM-1290
Sistema de enlace de dados de combate HN-900 SNTI-240 e AKD5000S Ku banda SATCOM
Receptor de alerta radar 922-1 HZ-100 ECM & ELIN

Armamentos

1 x 1 Canhão AK176 76mm
1 x 4 Sistemas CIWS AK 630 Kashtan de defesa de ponto 30mm
4 x 18 Lançadores de flare/chaff Type 726-4 

Meios embarcados:  

4 helicópteros antissubmarinos Harbin Z-9 C
4 Lanchas de Desembarque Classe LCAC “Type 726”
2 Lanchas de desembarque Type Tigre
20 veículos VTTAnf
800 Fuzileiros Navais


No campo de sua esquadra de submarinos, a China investiu no Submarino Diesel-elétrico de ataque SSK Classe “Type 035G”, com a decisão de modernizar sua frota de 12 submarinos dessa classe. O “Type 035G” possui deslocamento de 1.8 toneladas, equipados com Sistema AIP (Air Independent Propulsion), que permite ao submarino permanecer submersos por mais de três semanas, isso deu novo “fôlego” ao projeto, tornando o mesmo um modelo atrativo para o mercado externo de exportação.

O Submarino Diesel-elétrico de ataque SSK da Classe “Type 039A”, é um desenvolvimento que possui deslocamento de 3.6 toneladas, equipados com Sistema AIP (Air Independent Propulsion), o que permite ao submarino permanecer submersos por mais de três semanas, essa classe possui um Sistema lançador vertical (VLS), capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18.

O Submarino Diesel-elétrico de ataque SSK Classe “S26T”, faz parte do programa chinês que visa dotar sua esquadra de meios mais silenciosos e com maior autonomia. A Classe “S26T” possui deslocamento de 2.2 toneladas, equipados com Sistema AIP (Air Independent Propulsion), o que dá maior capacidade operacional ao submarino, similar aos demais que citamos acima, podendo permanecer submersos por mais de três semanas, estão sendo entregues dois ao ano, devendo chegar a dotação prevista de 30 submarinos desse tipo. Estes estão armados com Sistema lançador vertical (VLS), capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18.

O Submarino Nuclear Lançador de Mísseis da Classe “Type 093G”, apresentam entre sua principal diferença com os submarinos “Type 093”, sua hidrodinâmica, que foi muito mais aperfeiçoada (passando a ter o casco hidrodinâmico construído em forma de “gota”, bem semelhante aos tipos ocidentais mais modernos, contando com um lançador vertical capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18.

A medida que forem entrando em serviços, uma média de quatro por ano, substituindo os Submarinos Nucleares Lançadores de Mísseis “Classe 091”, que foram descomissionados gradativamente com a entrada dos novos “Type 093G”, a meta da PLA Navy é contar com seis destes submarinos, contando com dois em cada uma de suas Esquadras.

O Submarino Nuclear de Ataque Lançador de Mísseis “Classe Type 095”, começaram a ser entregues no ano passado, o investimento nesse projeto teve especial atenção na redução de ruídos destes novos submarinos nucleares de ataque, o que segundo espera-se, sejam super silenciosos. Seu armamento é constituído por um Sistema lançador vertical (VLS), capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18.

Já o Submarino Nuclear de Ataque Lançador de Mísseis da Classe “Type 094”, construído também em forma de “gota”, apresenta diversos refinamentos em relação aos submarnos da Classe “Type 093G”, além deste temível submarino carregar o míssil nuclear intercontinental JL-2 com alcance de 8.000 quilômetros, equipado com Sistema lançador vertical (VLS), capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18.

Na medida que forem entrando em serviço, com a projeção de quatro ao ano, irão substituir os vetustos Submarinos Nucleares Lançadores de Mísseis da Classe “Type 092”, onde a meta é ter seis destes, dois por Esquadra.

O Submarino Nuclear de Ataque Lançador de Mísseis SSBN Classe “Type 096”, surgiu da decisão de melhorar ainda mais o SSBN Classe “Type 094”, também em forma de gota, apresenta consideráveis refinamentos, fazendo-o ser um dos mais silenciosos SSBNs do mundo, podendo-se dizer que é o primeiro SSBN chinês realmente Stealth, armados com Sistema lançador vertical (VLS), capaz de disparar mísseis de cruzeiro C-805, YJ 62 e HN 2, além do míssil antinavio YJ-18, começaram a entrar em serviço no início do ano de 2018.

O Poder Naval da China cresceu mais de 115% em quantidade de meios e, bem espelha a formidável capacidade chinesa de construção naval, assim como a magnitude dos investimentos feitos nos últimos anos, este programa de construção naval não é isolado, ele faz parte de um contexto bem mais amplo, sendo notável que os chineses estão também expandindo suas forças terrestres e desenvolvendo e produzindo novos vetores aéreos de apoio, ataque e interceptação para sua força aérea e se preparando para operações conjuntas dessas forças, desenvolvendo também um ambicioso programa espacial, capaz de prover mais satélites e as necessárias redes de dados e de comando para viabilizar e tornar eficientes essas operações conjuntas de terra, mar e ar.

Com a visível contração da US Navy, o crescimento da PLA Navy vai progressivamente reduzindo seu déficit em comparação com os norte-americanos na região, cuja superioridade vinha sendo a fiança garantidora da estabilidade no Pacífico asiático.

Tampouco esse programa chinês é único na região, de fato, todas as Marinhas das nações do Leste Asiático estão recebendo grandes investimentos, principalmente a Marinha Indiana, e agora com o fim das limitações impostas pela 2ª Guerra Mundial, também a Marinha Japonesa e a Sul Coreana, os orçamentos militares cresceram, em média mais de um terço em uma década, sendo que em alguns países mais do que dobraram, estes gastos militares, voltados para belonaves de superfície e submarinos com sofisticados sistemas de armas e modernos vetores aéreos de combate, tendem a aumentar, à medida que as necessidades de petróleo e de matérias-primas cresçam no cenário estratégico do Mar da China Meridional que sem dúvida é sob o prisma da geopolítica, o grande palco para a projeção de poder do Estado chinês neste século.


Por: CMG RR Fernando Malburg, atualizada por Augusto Cesar Peixoto Vianna - Colaborador GBN News

GBN News - A informação começa aqui
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger