quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

HMS Ocean na esquadra brasileira?

Após meses de intensos debates com relação a oferta feita pelo Reino Unido, que nos ofereceu o HMS Ocean por um custo extremamente atraente, finalmente surgem novas informações que tratam da possível aquisição do navio pela Marinha do Brasil.

No inicio desta semana o Ministério da Defesa se posicionou em favor da aquisição do navio pela Marinha do Brasil, o qual irá ocupar de certa forma, parte da lacuna deixada pela desativação do NAe A-12 "São Paulo", embora o mesmo não apresente a capacidade de operar com as aeronaves AF-1 (A-4KU) Skyhawk da Marinha do Brasil.

Muito foi discutido e especulado por diversas fontes da mídia especializada, a qual de certa forma, contribuiu para fomentar a discussão dentro dos meandros políticos e mesmo do Ministério da Defesa brasileiro. O navio britânico é considerado "novo", tendo apenas 19 anos desde sua entrada em serviço com a Royal Navy, tendo sido comissionado em 1998. O HMS Ocean desloca 21.500 toneladas, com capacidade para transportar até 800 militares e 18 helicópteros de grande porte.

Atualmente, o HMS Ocean está cumprindo sua última missão no Mediterrâneo, como capitania da flotilha 2 da OTAN. Sendo prevista a conclusão desta última missão sob o pavilhão britânico prevista para o final de dezembro e principio de janeiro, após o qual deverá ser descomissionamento em março de 2018

O HMS "Ocean" recebeu a visita de comissões técnicas da Marinha do Brasil ao longo deste ano, resultando em um extenso relatório que aponta como favorável a aquisição desse novo meio. Agora com aval de Brasília, é questão apenas do cumprimento dos trâmites necessários á aceitação da oferta do navio e os entendimentos com relação aos recursos que serão disponibilizados ao Brasil, tendo em vista que o mesmo possui uma série de equipamentos e sistemas de origem norte americana, os quais provavelmente não terão qualquer restrição ao seu fornecimento a Marinha do Brasil.

Embora tenha sido projetado para operação com asas rotativas, uma série de estudos realizados pela Royal Navy, apontam que o mesmo é capaz de operar com aeronaves AV-8B Sea Harrier/Harrier ou mesmo os modernos F-35, porém, cabe ressaltar que dificilmente conseguiríamos aeronaves "Harriers" em boas condições e voo, e tão pouco teríamos recursos para aquisição e operação de uma variante do F-35.

O custo estimado para aquisição do navio é de 312 milhões de reais, sendo uma boa compra de oportunidade, lembrando que além do Brasil outros países apresentaram interesse e sua aquisição, como por exemplo a Turquia.

GBN News - A informação começa aqui.

0 comentários:

Postar um comentário