domingo, 24 de dezembro de 2017

Alarmismo e sensacionalismo tomam a rede com relação ao interesse da Boeing pela Embraer

Tempestade em copo d'água, é como eu descreveria algumas notícias que vem sendo veiculadas ao interesse revelado pela Boeing em relação a Embraer. Muitos tem disseminados notícias sem qualquer teor fundamentado em fatos reais, principalmente pelo simples fato da proposta da Boeing ainda ser desconhecida pelos canais de notícias.

Após nossa breve análise já publicada, onde abordamos pontos que podem ser de interesse de ambas as partes, uma vez que um acordo amplo entre as duas gigantes da aviação não beneficiaria apenas a parte norte americana, não vamos ser ingênuos a ponto de engolir os mantras de uma "turma" que sempre busca chifre na cabeça de cavalo para ganhar espaço nos noticiários e se projetar como pseudos defensores da pátria, lembrando que quando seus correligionários estavam no poder criaram o maior prejuízo da história aos cofres públicos e a imagem de nosso país, o qual se encontra mergulhado em uma série de escândalos, com sórdidos esquema de corrupção, improbidade administrativa e desvio de recursos públicos. Não que nossos políticos algum dia tenham tido uma conduta ilibada, mas desta vez passaram dos limites. Bom, retornando ao nosso foco, a Embraer é hoje uma gigante multinacional, a qual possui uma posição ímpar no mercado. Não vou repetir os dados que apresentei anteriormente, mas vou deixar o link para que possam ler nossa análise e tirar suas conclusões, basta clicar aqui. Uma parceria entre a Embraer e a Boeing seria um grande ganho a parte brasileira, lembrando que o governo já vetou a possibilidade de venda da empresa, estando aberto a parcerias.

Segundo as palavras de Ozíres Silva, um brasileiro pelo qual tenho grande admiração e respeito, tendo sido um dos fundadores da Embraer, segundo seu posicionamento é favorável a concepção de um acordo entre a Boeing e a Embraer.

“Vejo com honra esse convite. Quando pensamos na Embraer, sabemos que uma gigante como a Boeing não ligava para a nossa expressão. Essa negociação é o reconhecimento do tamanho da empresa hoje e do que ela representa no mercado da aviação”, disse,"Não se trata de uma compra da Embraer pela Boeing. Eles estão propondo uma parceria. Não é uma coisa ruim, ao contrário. É uma proposta muito honrosa para a empresa. Quando poderíamos imaginar que a Boeing iria se preocupar com o Brasil? Eles querem uma parceria, pois estão com dificuldades na área técnica deles. A Boeing já elogiou muito a capacidade dos nossos colaboradores e está interessada nisso", afirmou Ozires

Ozires Silva, assim como este jornalista lembrou em sua análise, frisou que a gigante Airbus, maior fabricante de jatos comerciais do mundo, adquiriu da canadense Bombardier o controle sobre o programa C-Series, principal concorrente da Embraer. Olhando o  mercado, uma parceria entre a brasileira e a Boeing vai conferir a Embraer um contraponto á concorrência com a Bombadier/Airbus, onde enfrentará agora uma forte concorrência devido o peso que a canadense ganhou ao se unir a gigante européia. É simplesmente uma visão realista e lógica para se manter no mercado com a capacidade de disputar de igual para igual. 
Não temos como concorrer sozinhos com o mercado europeu. Mesmo com todo expertise brasileiro e a alta qualidade que oferecemos, a diferença é muito grande com as vantagens que oferece o mercado europeu. Lembrando que já tivemos muitas rusgas na OMC contra ações da Bombardier que usou de subsídios do seu governo de forma desleal. 
Vale mais uma vez lembrar que a Boeing precisa do apoio técnico e o know-how da Embraer para fazer frente a sua rival européia. Sendo uma oportunidade única de projetar a industria brasileira como nunca antes.
Como disse Ozires Silva em entrevista á "O Vale": "Quando fundamos a Embraer, nunca imaginávamos que a gente poderia fazer uma parceria dessas. O mercado aeronáutico não é nada fácil e um acordo desses, se vier, vai ser muito bom para o país. Eles estão nos levando para esse outro patamar".
Temos que tirar os antolhos ideológicos e deixar de lado as ideias falidas e abrir os nossos horizontes para a nova realidade mundial, temos a faca e o queijo na mão,mas infelizmente o que vejo nos comentários é uma visão limitada e retrógrada de nossos compatriotas, os quais se deixam levar pelas "verdades" que tentam nos empurrar goela abaixo, já é mais do que hora do brasileiro começar a buscar conhecimento e tecer sey próprio ponto de vista, não se iludindo por manchetes sensacionalistas e sem qualquer base para se tirar conclusões, é hora de acordar e ver o mundo como ele realmente é, isso é um imenso desafio, com o qual lidamos aqui em nossa redação, buscando trazer o nosso leitor mais próximo da realidade dos fatos e estimulando seu senso crítico e capacidade de raciocínio.
A Embraer não esta sendo vendida, ainda não temos acesso ao teor da proposta então temos que trabalhar com que existe de concreto, pois não podemos tomar suposições como verdades.

Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio e leste europeu, especialista em assuntos de defesa e segurança.


GBN News - A informação começa aqui

Share this article :

1 comentários:

  1. não vou me ater a noticia hem si, só vou lembrar a todos que se já tivemos algum pais que fez,faz e fará sempre de tudo para que jamais tenhamos independência este é os E.U.A. NADA QUE VENHA DOS AMERICANOS VIRA PARA NOS BENEFICIAR DE MODO ALGUM, SEJA PUBLICO OU PRIVADO.

    ResponderExcluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger