quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Marinha do Brasil firma acordo de governança do NPqHo "Vital de Oliveira"

Na manhã desta quarta-feira (29), fomos convidados para acompanhar a assinatura do acordo que garantirá a continuidade e o gerenciamento das pesquisas realizadas pelo Navio de Pesquisa Hidroceanográfico "Vital de Oliveira", o mais moderno navio de pesquisas em operação no Atlântico Sul.

O acordo firmado engloba a cooperação entre a Marinha do Brasil, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), a Petrobras, a Vale S.A e a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) no que tange a gestão do navio, fruto de seis anos de intensos trabalhos da parceria que resultou na obtenção do moderno navio de pesquisas com o qual conta a Marinha do Brasil.

O NPqHo "Vital de Oliveira" foi construído pelo estaleiro chinês Guangzhou Hantong Shipbuilding and Shipping Co., representando um investimento na casa dos 162 milhões de reais. Após seu lançamento e a realização das "provas de mar" previstas, o navio foi levado para Singapura, onde a "Keppel Marine" foi incumbida pela instalação dos cinco laboratórios que dispõe o navio e todos sistemas necessários para realização de uma variada gama de pesquisas, finalizado esse processo o "Vital de Oliveira" foi finalmente sendo entregue à Marinha do Brasil. O período compreendido entre a seleção da proposta apresentada pela norueguesa "Northern Research Shipping", empresa responsável pelo projeto do navio, anunciada em 7 de junho de 2013, e a entrega do navio em 23 de julho de 2015, demandou pouco mais de dois anos entre o inicio da construção e o comissionamento do navio.

O novo NPqHo brasileiro foi batizado de "Vital de Oliveira", uma homenagem ao capitão-de-fragata Manoel Antonio Vital de Oliveira, patrono da hidrografia brasileira, tendo tido papel fundamental nos primórdios das pesquisas hidrográficas no Brasil, sendo reconhecido mundialmente pelos seus trabalhos. Vital de Oliveira era oficial da então Marinha Imperial Brasileira, que no comando do "Paraybano" realizou no período de 1857 a 1859 um extenso trabalho hidrográfico no trecho entre o rio Mossoró, no Rio Grande do Norte, e a foz do rio São Francisco, entre Sergipe e Alagoas,  morreu na Guerra do Paraguai, durante o bombardeio de Curupaiti, em 2 de fevereiro de 1867, ocasião em que o Monitor Encouraçado "Silvado", sob seu comando, foi atingido.

Desde seu recebimento em julho de 2015, até a presente data, o "Vital de Oliveira" já cumpriu 48 comissões, tendo operado por 485 dias realizando diversos trabalhos de coleta de dados destinado à pesquisa científica, tendo recebido neste período mais de 100 pesquisadores de diversas instituições e universidades, desenvolvendo uma vasta gama de experimentos. 

Em 27 de julho de 2016, o navio participou das buscas ao caça-bombardeiro naval AF-1 (A-4KU) Skyhawk, que desapareceu com seu piloto após colidir com outra aeronave durante um treinamento ao largo de Saquarema, tendo sido um valioso ativo nas operações, utilizando seus diversos equipamentos e sensores, além do ROV para auxiliar nas buscas.

O navio representa um grande ganho em capacidade de pesquisas científicas, sendo um importante ativo para coleta de dados sobre as riquezas da nossa "Amazônia Azul", o qual foi concebido graças aos esforços conjuntos entre os signatários deste acordo que hoje é ratificado à bordo.

Graças a este acordo, será possível garantir o prosseguimento nas pesquisas e coletas de dados pelo navio, o qual passa a contar com a governança compartilhada entre os referidos signatários, que dentro de suas atribuições deverão destinar meios e recursos para que o NPqHo "Vital de Oliveira" continue singrando os mares brasileiros, contribuindo de maneira fundamental ao desenvolvimento científico nacional.

Durante o evento entrevistamos o comandante do navio, o CF Alex Azevedo Urbancg, e o conteúdo você irá conferir na próxima parte desta cobertura, onde também participamos de uma coletiva de imprensa com Ministro Gilberto Kassab e o Comandando da Marinha Alte Esq Leal Ferreira, ocasião na qual perguntamos sobre a operação do navio construído na China. Nosso parceiro Robinson Farinazzo do "Canal Arte da Guerra", esta preparando um vídeo também sobre o evento.


Conheça um pouco mais sobre o NPqHo "Vital de Oliveira":

Ficha Técnica:
  • Comprimento: 78 metros
  • Boca: 20 metros
  • Deslocamento Máximo: 4.200 toneladas
  • Calado Máximo: 6,3 metros
  • Autonomia: 30 dias
  • Raio de Ação: 7.200 Milhas Náuticas
  • Velocidade de Cruzeiro: 10 nós
  • Velocidade Máxima: 12 nós
  • Tripulação: 90 militares
  • Passageiros: 40 cientistas

Equipamentos: 
  • Ecobatímetros Multi-feixe (águas rasas e profundas)
  • Ecobatímetro Monofeixe
  • Perfilador de Subfundo
  • Sonares de Varredura Lateral
  • Perfiladores de Corrente (ADCP)
  • CTD/Rossette, U-CTD, XBT, Perfilador contínuo de propagação da Velocidade do Som na água
  • Veículo Operado Remotamente (ROV) até 4.000m
  • Amostradores e testemunhador geológico
  • Estação Meteorológica Automática
  • Medidores de Ondas e Correntes
  • Gravímetro e Magnetômetro
  • PCO2, Plâncton e Salinômetro
  • Lanchas Hidrográficas com ecobatímetro multi-feixe



GBN News - A informação começa aqui
Share this article :

2 comentários:

  1. Prezado Nicolaci: suas matérias tem excelente conteúdo, são objetivas e de excelente qualidade. Obrigado pela qualidade das suas informações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu amigo, é muito bom receber o apoio de nossos leitores, pois é uma verdadeira batalha para conduzir nosso trabalhos de forma profissional e sem patrocinadores, é o reconhecimento de nosso trabalho que nos faz perseverar nessa "guerra"

      Excluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger