sexta-feira, 10 de março de 2017

Moscou rejeita acusações dos EUA sobre uso de mísseis de cruzeiro

O Kremlin rejeitou nesta quinta-feira as acusações do Pentágono segundo as quais a Rússia lançou mísseis de cruzeiro que poderiam alcançar a Europa Ocidental, violando o tratado de 1987 que proíbe os testes de mísseis de alcance intermediário.
"Não estamos de acordo e rejeitamos qualquer acusação a respeito", declarou à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov.
"A Rússia sempre respeitou, e seguirá respeitando todas as suas obrigações internacionais, incluindo as que estão vinculadas ao tratado sobre as forças nucleares intermediárias (INF, em inglês)", disse.
O general Paul Selva, um responsável militar americano de alto escalão, acusou na quarta-feira a Rússia de ter lançado, violando o tratado INF, mísseis que "representam um risco para a maioria" das instalações americanas na Europa.
"Acreditamos que os russos os lançaram para ameaçar a Otan e as instalações da Otan", acrescentou durante um discurso ante uma comissão do Congresso.
Não é a primeira vez que os Estados Unidos se mostram preocupados ante o risco de que a Rússia utilize mísseis de cruzeiro terrestre contrários ao tratado INF, negociado e assinado pelo presidente americano, Ronald Reagan, e seu colega soviético, Mikhail Gorbachov.
A assinatura do tratado provocou a destruição de cerca de 2.700 mísseis com um alcance de entre 500 e 5.500 quilômetros.
Este tratado colocou fim à chamada crise dos euromísseis, iniciada depois que a União Soviética instalou mísseis nucleares SS-20 em um local a partir da qual poderiam alcançar qualquer capital da Europa Ocidental.

Fonte: AFP

0 comentários:

Postar um comentário