quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Mundo quase mergulha em crise nuclear por causa de notícia falsa

Uma das potências nucleares do mundo, segundo estimativas da ICAN, o Paquistão se envolveu em uma saia justa diplomática no último final de semana quando seu ministro da Defesa, Khawaja Asi, alfinetou Israel no Twitter por causa de uma notícia que depois se revelou falsa.
“O ministro da Defesa de Israel ameaçou uma retaliação nuclear presumindo uma participação do Paquistão na Síria contra o Daesh (Estado Islâmico). Israel esquece que o Paquistão também é uma potência nuclear”, lia-se na mensagem postada na conta pessoal de Asi no último dia 23 de dezembro.
A resposta da autoridade paquistanesa, explicaram a rede de notícias americana CNN e o jornal israelense The Times of Israel, foi com base em uma notícia mentirosa publicada por um site chamado AWDNews. O texto atribuía a Moshe Yaalon, ex-ministro da Defesa de Israel, uma ameaça ao Paquistão, se o país decidisse por se envolver na crise Síria.
“Vamos destruí-los com um ataque nuclear”, dizia a notícia.
No dia seguinte ao tuíte de Asi, no entanto, o perfil oficial do Ministério da Defesa de Israel respondeu afirmando que a ameaça israelense sobre a qual se referiu era “inteiramente falsa”. “A declaração atribuída ao ex-ministro Yaalon sobre o Paquistão nunca foi feita”, pontuaram.
Tentando amenizar o constrangimento diplomático, Asi voltou ao Twitter dias depois, lembrando que o programa nuclear paquistanês existe “para proteger a nossa liberdade”. “Queremos coexistir em paz, na nossa região e além dela”, disse o ministro em resposta ao jornal americano The New York Times, que o questionou sobre o assunto.

Fonte: Exame

0 comentários:

Postar um comentário