segunda-feira, 13 de julho de 2015

Príncipe William começa trabalho 'pé no chão' como piloto de ambulância aérea

O príncipe William, segundo na sucessão ao trono britânico, disse, em entrevista à BBC, que seu trabalho como piloto de ambulância aérea faz dele uma pessoa "pé no chão" e o prepara para a missão que tem pela frente.
O príncipe, que tem o título de Duque de Cambridge, começou a trabalhar nesta segunda-feira em East Anglia, região que abrange três condados no leste da Inglaterra.
"Estou muito animado. É fantástico. Foram muitos testes e treinamento para que eu estivesse aqui hoje. É um trabalho único e complexo", disse.
O príncipe vai trabalhar nove horas e meia por dia como parte de uma escala de quatro dias de trabalho e quatro dias de folga. O salário será doado para caridade.
Segundo ele, a função é uma "progressão natural" do que fazia como piloto em missões de resgate nas Forças Armadas britânicas.
"Para mim, é muito importante ser 'pé no chão' (grounded, em inglês). Sinto que um trabalho como esse ajuda muito para que eu torne 'pé no chão' os alicerces do que quero ser", disse William.
Questionado sobre, afinal, o que quer ser, o príncipe riu e respondeu: "Boa pergunta! Ser um cara legal, fazer o que posso. Tentar ser um cara decente, atencioso".
"Em algum momento, haverá outras pressões e responsabilidades do outro lado de minha vida", disse, referindo-se aos seus compromissos como um dos representantes da família real britânica.
O príncipe, que teve recentemente uma filha, Charlotte, disse ainda que, no momento, está tentando equilibrar todas as suas funções, incluindo a de pai, mas que, no futuro, isso será mais difícil.
"Tem sido fantástico, ela (Charlotte) é uma alegria. Mas, ao mesmo tempo, é mais responsabilidade tomar conta dos dois, principalmente quando George está junto. Ele é muito sapeca", disse William, referindo-se a George como "little monkey".
"Catherine está fazendo um trabalho fantástico como mãe e tenho muito orgulho dela", disse William sobre Kate Middleton, a duquesa de Cambridge.
"É difícil sair de casa pela manhã?", perguntou o jornalista.
"Não mais do que é para qualquer família", respondeu.

Fonte: BBC Brasil

0 comentários:

Postar um comentário