quarta-feira, 1 de julho de 2015

Jaques Wagner comemora início de "nova fase" com EUA na área de Defesa

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, comemorou nesta segunda-feira a "nova fase" iniciada entre Brasil e Estados Unidos em matéria de defesa, informou o governo nesta segunda-feira em comunicado.
Wagner se reuniu hoje em Washington com o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, com quem estabeleceu o desenvolvimento de um projeto entre os dois países que inclui a associação tecnológica entre ambos e a busca de novos mercados.
De acordo com o comunicado, Wagner e Carter lembraram a recente aprovação no Congresso brasileiro de dois acordos bilaterais em matéria de defesa e de proteção de informações militares, que tinham sido assinados em 2010.
"Inauguramos hoje uma nova fase nas relações bilaterais na área de Defesa. Com os dois acordos em vigor traçamos uma agenda positiva de avanços na cooperação militar e tecnológica entre os dois países", afirmou Wagner, citado na nota.
O Acordo Bilateral sobre Cooperação em Matéria de Defesa (Defense Cooperation Agreement - DCA) dá o sinal verde para a realização de treinamentos e cursos conjuntos, ao mesmo tempo em que facilitará as negociações comerciais de equipamentos e armas.
Já o Acordo sobre Proteção de Informações Militares Sigilosas (GSOMIA) permitirá ao governo brasileiro a troca de tecnologia, sem risco de desvio de informações confidenciais a terceiros.
"Com certeza a aprovação dos dois acordos está contribuindo, significativamente, para o processo de confidence building ou construção de confiança mútua necessária para o aprofundamento das relações bilaterais na área de defesa", disse Wagner.
Wagner foi um dos ministros que acompanhou a presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos para reduzir as tensões depois do escândalo da espionagem e potencializar o comércio bilateral.
Para Wagner, o restabelecimento do diálogo entre os países "é algo positivo e relevante para a indústria da defesa", a qual o ministro acredita que poderá contribuir significativamente para equilibrar a balança comercial entre os dois países.
Em 2014, os EUA exportaram um volume total de US$ 42,4 bilhões para o Brasil, deixando o país em 9º lugar na lista de destinos das exportações norte-americanas.
O Brasil, por sua vez, exportou US$ 31,4 bilhões e ficou na 16ª posição da lista de países exportadores para o território americano.

Fonte: Notimp

0 comentários:

Postar um comentário