terça-feira, 28 de julho de 2015

Futuro dos navios Mistral continua sombrio

O presidente francês, François Hollande, declarou que tomará uma decisão sobre o fornecimento dos dois porta-helicópteros tipo Mistral à Rússia nas próximas semanas.

A declaração foi feita durante o jantar anual com jornalistas na tarde de segunda-feira (27).
"Continuamos uma discussão prolongada [com a Rússia] que conduzirá necessariamente a uma decisão […] que eu tomarei nas próximas semanas", disse François Hollande, citado pelo jornal Ouest France.
O dignatário francês destacou que o seu país "tem obrigações contratuais" com Moscou.

Mais cedo, o assessor do presidente russo Vladimir Kozhin anunciou que a assinatura de um acordo com os franceses sobre a devolução do dinheiro que Moscou tinha transferido para adquirir os navios "já está perto".

A Rússia e a França assinaram um contrato no valor de US$1,3 bilhão para a construção de dois navios de assalto anfíbios da classe Mistral. A entrega dos navios foi adiada até o fim de 2014, depois que Paris acusou a Rússia de interferir na crise e na guerra civil ucraniana — alegações que Moscou nega repetidamente.

O acordo foi suspenso em maio e agora a França tem de fornecer os navios ou devolver o dinheiro. Vender os navios a terceiros países é uma tarefa complicada, uma vez que a França precisa da permissão de Moscou para tal transação. A Rússia tem afirmado repetidamente que não iria permitir tal solução, porque os Mistrais foram personalizados especificamente para a Marinha russa, tornando esta uma questão de segurança nacional.


Fonte: Sputnik News 

0 comentários:

Postar um comentário