quarta-feira, 15 de julho de 2015

Após acordo, negociadores são recebidos com honras de volta ao Irã

A equipe de negociação do Irã que conseguiu firmar um acordo histórico com os países do Grupo 5+1 sobre o polêmico programa nuclear da República Islâmica chegou nesta quarta-feira (15) a Teerã, onde foi recebida com honras, após uma noite na qual os iranianos foram festejar o pacto nas ruas.
Segundo a agência oficial "Irna", o grupo liderado pelo ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, retornou a Teerã depois de ter passado 18 dias consecutivos em Viena participando da maratona de negociações.
"Vamos adotar medidas e eles (as grandes potências) farão o mesmo", declarou aos repórteres o ministro das Relações Exteriores iraniano Javad Zarif, em sua chegada a Teerã. "Levará cerca de quatro meses a partir de agora", acrescentou Zarif, que liderou a delegação do seu país nas negociações.
Antes do retorno, os negociadores fizeram uma parada na cidade santa de Mashhad para visitar o mausoléu do imã Reza, um dos centros de peregrinação religiosa mais importantes para os xiitas.
Enquanto Zarif e seus acompanhantes voltavam a Teerã, milhares de pessoas saíram às ruas da capital iraniana para festejar o acordo.
Os iranianos esperaram até a noite, quando se encerra o jejum do mês sagrado do Ramadã, para percorrer as principais avenidas da capital e celebrar o pacto que colocou um fim em mais de 13 anos de conflito entre o país e a comunidade internacional.
As ruas de Teerã ficaram completamente engarrafadas enquanto a polícia se limitava a observar periodicamente determinadas vias para evitar que as pessoas não se concentrassem em qualquer local.
Para muitos iranianos, o pacto traz esperanças para que a própria situação política do país também melhore. O próprio Zarif ressaltou, logo depois de assinar o documento final, que o acordo deve ser visto como "o princípio de uma relação mais profunda do Irã com o mundo".
"Não é um teto, mas um sólido alicerce. Agora devemos construir sobre isso", escreveu o chanceler em sua conta no Twitter.
Elogios

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, agradeceu à equipe de negociação nuclear do país por seus "sinceros esforços" e "trabalho duro" durante os diálogos, informa nesta quarta-feira a agência oficial "Irna".

As declarações de Khamenei, máxima figura política e religiosa iraniana, cuja opinião tem um peso determinante em cada decisão tomada no país, constituem uma aceitação tácita do conteúdo do pacto firmado ontem em Viena (Áustria).
Khamenei, apesar de ter mostrado durante todo o processo de negociação sua desconfiança em relação aos países do Grupo 5+1 (Estados Unidos, França, China, Reino Unido, Rússia, mais Alemanha), também defendeu perante a ala mais extremista da política iraniana a necessidade de negociar para encontrar uma saída ao programa atômico e as sanções que prejudicam a economia local.
O líder supremo foi o responsável por traçar os limites do que o Irã não iria aceitar nas negociações e instruiu os delegados do país sobre quais temas eles poderiam tratar durante os diálogos.
Khamenei expressou seu agradecimento em um encontro com o presidente Hassan Rohani, no qual considerou que o "apoio espiritual e político é o principal fator para solucionar todos os problemas".
"Os governantes muçulmanos têm o dever de receber os impostos e cumprir com os direitos públicos, defender ao povo e sua terra, guiar as pessoas em direção à salvação", afirmou.

Fonte: EFE

0 comentários:

Postar um comentário