sábado, 14 de maio de 2011

Corte de 1 Bilhão atinge Ministério da Defesa Holandês


Como a rádio Nederland (RNW) informou nesta última segunda-feira (09), as forças armadas começaram a desmantelar o equipamento militar em conformidade com o plano do governo para cortar gastos com a defesa de cerca de 1 bilhão nos próximos quatro anos. A redução radical das forças armadas começou na segunda-feira com o descomissionamento de 14 Eurocopter AS532 helicópteros Cougar.

A cerimônia contou com a presença do Chefe da Defesa dos Países Baixos, general Peter van Uhm, que terá de assistir a um grande número de dolorosos golpes para o inventário e as capacidades das forças armadas. Além da redução de pessoal que passará de 69 mil para apenas 12 mil funcionários, com cerca de 6 mil demissões involuntárias, os holandeses terão de se virar sem os carros de combate, bem como com menos aviões de combate, helicópteros e navios de guerra.

Dolorosos e profundos cortes

Um artigo publicado pelo defenceWeb em meados de abril, define as medidas extensivas que o Ministério da Defesa da Holanda está planejando implementar para cumprir os seus cortes de gastos.

"[...] A Royal Netherlands Navy vai reduzir o número de Caça-minas da Classe Alkmaar de 10 para 6. Dois de seus quatro novos navios de patrulha oceânica da Classe Holland classe que estão sendo construídos e equipados, não serão comissionados, ao invés disso serão vendidos para outro país, imediatamente depois de ser construído. Um dos dois navios de abastecimento será eliminado. O navio de reabastecimento HNLMS Zuiderkruis será retirado de serviço no final deste ano, após retornar da operação Atalanta de combate á pirataria conduzida pela União Européia. O HNLMS Amsterdam permanecerá em serviço até 2014 e será substituído por um navio de apoio comum.

"Os últimos dois batalhões de blindados com 60 MBT´s Leopard 2A6 será dissolvido, deixando o país sem uma força de blindados. Em vez disso, helicópteros de ataque Apache e veículos blindados leves vão tomar seu lugar. Os tanques recentemente atualizados serão vendidos, junto com seis obuses auto-propulsados PzH 2000. O Exército vai ficar com 18 obuses de linha de frente, que será apresentado juntamente com os morteiros de 120mm em um único batalhão de artilharia de campo.

"A capacidade de engenharia de construção e engenheiros será reduzido, assim como as capacidades de defesa aérea de médio alcance e o número de sistemas anti-carro e veículos Fennek. A capacidade de manutenção também será diminuída. reduções de pessoal na sede do Corpo germano-holandesa será acordada com a Alemanha.

"A Royal Netherlands Air Force vai reduzir o número de caças F-16 de 87 para 68 caças. Todos os 17 helicópteros de transporte Cougar serão retirados, colocando mais ênfase na introdução de seis helicópteros Chinook CH-47F e 20 NH90. O terceiro DC-10 não entrará em serviço. A força aérea também irá descomissionar dois pelotões de defesa de instalações e uma das quatro baterias Patriot será retirada de serviço.

"A polícia cancelará a compra das embarcações para patrulha de águas interiores. Como resultado da redução das forças armadas, as funções de polícia para as Forças Armadas também serão reduzidos.

"Segundo o Ministério da Defesa da Holanda, as reduções no montante de 617,5 milhões de euros serão feitas na administração, gestão, apoio e logística operacional. As equipes serão reduzidas em 30%, e as relações administrativas, de gestão e os processos serão simplificados. O número de cargos de nível superior será reduzido de 119 para 80. Um milhar de viaturas do serviço civil e transporte VIP serão reduzidas. [...]

"Em julho, um plano detalhado será produzido em relação ao saneamento e à redução da administração da organização (em especial o pessoal a nível central e as equipes dos outros elementos da organização de Defesa). Nessa altura, o Plano Estratégico de Infraestrutura deverá estar concluído, detalhando os locais onde permanecerá em uso e onde serão encerrados. Por fim, mais informações estarão disponíveis sobre o número máximo de pessoal em diversos escalões, e sua distribuição na organização de forma que ficará claro que espaço existe para fluxo e como a experiência vai ser mantida e garantida para o futuro. "

Juntos somos fortes.

A fim de atender os requisitos básicos de defesa, a Holanda pode ter que confiar ainda mais em parcerias internacionais. Assim, o ministro da Defesa holandês Hans Hillen está olhando para uma aproximação de defesa e cooperação com o Reino Unido e a Alemanha.

Cada um destes três países está em processo abrangente de reorganização estrutural, encolhimento dos orçamentos de defesa e adaptação às exigências atuais de defesa. A cooperação multinacional pode produzir um alívio financeiro e poderia sustentar as capacidades militares com menos necessidades de equipamentos nacionais. De acordo com diferentes fontes de notícias, isso pode incluir os submarinos, as estruturas de defesa aérea, as forças anfíbias e fuzileiros navais.

Durante os últimos dias diferentes fontes holandesas informaram que "conversas iniciais" têm sido realizadas com o Reino Unido e a Alemanha. O jornal holandês Telegraaf sugere ainda que Hillen está planejando discutir uma cooperação mais estreita com a Bélgica, Luxemburgo e Noruega.

Fonte: Defense & Professionals
Tradução e Adaptação: Angelo D. Nicolaci

Nota do Blog: Eis ai uma grande oportunidade ao mercado de compras de prateleira, excelentes meios no estado-da-arte a preços atrativos.
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger