quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Voa primeiro Ka-226TM, versão embarcada do helicóptero modular da Kamov

O primeiro helicóptero Kamov Ka-226 projetado para operar embarcado em navios foi produzido este ano na Rússia. A versão com rotores dobráveis ​​é um dos meios a ser adotado pela guarda costeira e potencialmente a marinha.
O Ka-226 é um helicóptero multifunções leve e altamente manobrável com o rotor duplo projetado pela russa Kamov, que com uso de rotores em sentidos opostos elimina a necessidade de um rotor de cauda. Derivado do design do Ka-26, o helicóptero é modular e intercambiável ​​para o transporte de passageiros, evacuação médica, patrulha aérea e outros tipos de missão.

A versão 'TM' é a mais recente do helicóptero. Como o modelo 'T' , o Ka-226TM tem uma turbina francesa mais potente do que a usada no projeto básico, mas acrescenta os rotores dobráveis necessárias para a aviação naval.
O Serviço Federal de Segurança (FSB), que entre outras coisas é responsável pela proteção das fronteiras da Rússia, planejou comprar pelo menos 10 Ka-226TM para seus navios da guarda costeira. Há também um forte potencial de exportação para o helicóptero, diz seu produtor, que lançou o primeiro helicóptero deste modelo em 2016.

"Este ano nossa fábrica produziu seu primeiro helicóptero naval Ka-226T", disse Aleksandr Mikheev, chefe da holding de helicópteros russos, enquanto visitava a fábrica de Kumertau em Bashkortostan, onde os helicópteros avançados são construídos.

"Esperamos uma alta demanda por ele de nossos clientes russos e estrangeiros interessados ​​em usá-lo para a guarda costeira e outras missões de aplicação da lei. Estimamos que este helicóptero tenha um grande potencial de exportação ", acrescentou ele.

Os Ka-226 são usados ​​na Rússia por operadores civis e militares. A Índia também realizou uma encomenda substancial para suas forças armadas.

O primeiro helicóptero do projeto básico fez seu voo inaugural em 1997, enquanto as variantes posteriores vieram nos anos de 2010.

GBN seu canal de informações e notícias
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário