segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Avibrás Guará 4WS - O "Lobo" brasileiro

A nova viatura Guará 4WS 4X4 da Avibrás foi objeto de destaque durante a LAAD Security 2016, que ocorreu no início deste ano. A nova viatura, desenvolvida pela Avibras em tempo recorde, segundo informações que recebi de seus representantes, cerca de 8 meses após a decisão de entrar neste nicho de mercado que hoje é ocupado exclusivamente por viaturas importadas, em parte devido ao vácuo que existia até o lançamento do Guará 4WS. O que mais chama atenção na viatura é sua robustez, sua blindagem pode incorporar o padrão STANAG 4586 nível 3. Possuindo importantes vantagens frente aos concorrentes, dentre estes aprimoramentos traz incorporada toda a tecnologia aplicada pela empresa em seus projetos de emprego militar de reconhecido sucesso. O resultado é um veículo com excelente nível de proteção balística e com a capacidade de rápido aumento ou redução dessa proteção em função da concepção modular que foi aplicada ao projeto. A elevada agilidade e extrema mobilidade com tração 4x4 e esterçamento nas quatro rodas são características que dão maior mobilidade a viatura, conferindo um raio de giro que permite sua operação em vielas e ruas estreitas bem características nas comunidades do Brasil afora e são pontos fundamentais para os modernos teatros de operação urbanos e rural. 

O Guará 4WS possui capacidade para 5 tripulantes equipados, podendo em uma de suas variantes de transporte de pessoal acomodar ate 10 tripulantes, possuindo características que o qualificam para o emprego tático tanto em zona urbana como rural, podendo ser empregados por tropas militares ou órgãos de segurança pública. O blindado conta com 5,66 m de comprimento, 2,40 m de largura e 2,20 m de altura, sendo que ele possui um vão livre em relação ao solo de 37 cm e ângulos de ataque e saída de 40º, um motor a diesel de 250 cv e câmbio automático de 6 marchas.

O Guará possui uma escotilha no teto, onde pode ser montado um reparo com metralhadora para uso militar, ou ser utilizado por atiradores de elite no caso da versão aplicada a segurança públicas.

Outro ponto positivo nesta nova viatura é o fator nacionalização de componentes, onde o índice de nacionalização atinge um elevado patamar, começando por seu chassis projetado e fabricado pela Avibrás no Brasil.

A viatura já passou por uma extensa avaliação operacional no Haiti antes do seu lançamento comercial, algo que permitiu avaliar na prática as qualidades do projeto no seu ambiente de operações, tendo sido enviadas duas viaturas que atuaram no patrulhamento com as forças brasileiras atuando no país sob a missão MINUSTAH.

A viatura também vem sendo avaliada pelo Corpo de Fuzileiros Navais (CFN), que realiza estudos para viabilização e aquisição de novas viaturas para complementar suas necessidades.

GBN seu canal de informação e notícias

0 comentários:

Postar um comentário