sábado, 19 de setembro de 2009

FX-2 Os rumos do Brasil



Amigos, como sabem o programa FX-2 tem se arrastado durante anos, e agora que chegamos próximo a sua conclusão nos deparamos com muitas noticias contraditórias e meia-verdades.
O programa FX-2, é uma necessidade há muito identificada por nossa FAB, mas que tem sido postergada a anos pelo governo, e hoje que o governo resolveu por as mãos a obra, vejo o lobbysmo tentar pôr a perder todo um processo que se mostrou sério e primoroso até aqui.
O nosso presidente cometeu um erro grave ao anunciar um vencedor antes de receber o relatório da FAB, e pior depois tentou negar o que foi dito, e ainda para piorar disse em público que a escolha dos caças não compete a FAB, mas sim ao presidente. Agora postergado o prazo para as últimas propostas dos 3 finalistas, nosso Ministro da Defesa Nelson Jobim,fez uma infeliz comparação do programa FX-2 com a compra de cervejas, o que foi um prato cheio para a imprenssa cair sobre o processo. Que a Dassault com o Rafale tem prefência o governo, já é sabido a tempos, mas daí a tentar desqualificar a seriedade de no processo de aquisição é uma vergonha para nosso país. Sinceramente eu espero mais seriedade da imprenssa na cobertura do programa FX, afinal é uma questão de extremamente estratégica e deve ser visto como um grande passo no rumo certo que estamos dando, seja Rafale,Gripen ou Super Hornet, o significado deste programa é muito maior que a aquisição de meros 36 vetores para força aérea.
Com relação aos finalistas, vejo com bons olhos e no páreo apenas dois, são eles o Gripen NG e o Rafale. No entanto o Rafale já esta praticamente certo como vencedor do FX, mas vale lembrar que os custos de aquisição e operação do mesmo é alto, e vai exigir muito comprometimento político em manter um orçamento descente para que a FAB possa mante-lo em vôo, pois hoje os nossos vetores que estão a muito ultrapassados em termos de tecnologia, por vezes são mantidos no solo por falta de recursos, e o mesmo teria de ser estudado antes da chegada do novo vetor, pois não seria inteligente do ponto de vista estratégico ter vetores que vão se manter no solo por falta de recursos, hoje a maior parte dos recursos são destinados aos esquadrões de transporte que fazem a integração da Amazônia. Com relação ao Gripen NG, embora seja metade do custo do Rafale, também nos deparamos com os mesmo problemas e quanto ao fato de muitos alegarem que a turbina é de procedência americana, vale lembrar que os Super tucanos também o são, e o veto americano não seria algo real, pois eles tem uma visão estratégica e politica muito mais clara que a nossa,vemos a curta distância. Por isso eu venho aqui neste post pedir que não nos deixemos levar pelo que qualquer um divulga, mas sim cruzar informações de diversas fontes para poder extrair parte do que é verdade. Isso é ser inteligente.

Autoria: Angelo D. Nicolaci
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger