terça-feira, 22 de setembro de 2009

Fabricantes de caças alteram as propostas


Depois de censurar nos bastidores o ritmo acelerado que o Planalto imprimiu na negociação com a França para a compra de 36 caças, o Comando da Aeronáutica estendeu para até dia 2 de outubro o prazo para a apresentação das propostas de venda ao Brasil dos aviões do projeto FX2. O prazo terminaria ontem, mas a prorrogação dele já havia sido acenada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, na última sexta-feira.

A primeira nota emitida pela Força Aérea Brasileira, no início da tarde, dizia que a ampliação da data de entrega das propostas atendia a uma solicitação da sueca Saab, fabricante do avião Gripen. Depois, corrigiu dizendo que também a norte-americana Boeing, que fabrica o F-18, e a Dassault, do modelo Rafale, pediram mais tempo para exame e apresentação de ofertas e que, portanto, o prazo estava sendo ampliado para todas as concorrentes.

O pacote de venda dos 36 caças está estimado em 4 bilhões de euros, mas as empresas escondem os preços de seus produtos e o que inclui em cada pacote. O Brasil já manifestou preferência por uma parceria estratégica com a França.

Na sexta-feira (18), a França já havia apresentado um novo pacote de ofertas, incluindo as exigências feitas pelo governo brasileiro e reclamadas por Lula durante a negociação com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, sobre o alto preço das aeronaves e da hora de voo dos caças. Por diversas vezes, Lula e Sarkozy comentaram que este era o único impedimento para o fechamento do negócio.

Fonte: tribuna do Norte
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger