quarta-feira, 20 de março de 2019

Conhecemos o Regimento Sampaio - "A Cobra continua Fumando!"


Nesta Terça-feira (19), nosso editor Angelo Nicolaci foi convidado à acompanhar uma visita ao Regimento Sampaio com os membros do CVMARJ, SAVRA e o Grupo Histórico Libertadores de Montese, onde a missão primaria era homenagear o Major Apollo, que participou da Campanha da Itália, fazendo parte do contingente mobilizado e enviado pelo Regimento Sampaio. Ainda como objetivo dessa missão estava presentear o comandante da OM com um capacete da Segunda Guerra e a outorga de dois diplomas pelo GHL Montese, o primeiro de Membro Honorário ao Comandante do Regimento Sampaio, o Tenente Coronel de Infantaria Tramontini, e o segundo de Tropa Amiga ao Regimento Sampaio.

Antes de tudo, vamos apresentar um pouco deste histórico regimento que surgiu nos primórdios do Brasil, com Mem de Sá combatendo os franceses no Rio de Janeiro nos idos de 1567. O Regimento Sampaio resultou da junção de outras unidades que deram origem a este como o conhecemos atualmente nos idos de 11 de Junho de 1841, tendo como objetivo tomar parte da Guerra da Tríplice Aliança, onde atuou em importantes batalhas, como  as batalhas de Tuiuti, Ita-Ibaté, Pekisiri, Itoriró, Peripebuí e campo Grande, sendo a única unidade ainda ativa que atuou na Batalha Naval do Riachuelo, tendo sido a maior vitória da Marinha do Brasil e onde atuou a força terrestre embarcada na Divisão Encouraçada do Brigadeiro Sampaio. 

O Regimento Sampaio também fez parte da trajetória de um dos mais importantes nomes de nossa história, o nosso “Pacificador”, Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro. Além disso o Regimento esteve ativamente envolvido em várias páginas de nossa história, tendo atuado durante a Revolta da Chibata em 1910, “Os dezoito do forte” em 1922, Revolução de 1930 e 1932, a “Intentona Comunista” em 1935. Em 1940 o Regimento teve aprovado seu Estandarte onde se nota o nome das Batalhas da Guerra do Paraguai e acrescida de Monte Castelo e La Serra na Segunda Guerra. O mesmo exibe em sua composição os algarismos 7, 20 e 1, alusivos aos antigos batalhões que originaram o Regimento Sampaio.  

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Regimento Sampaio mais uma vez demonstrou a bravura de seus homens, honrando sua tradição e mostrando o espírito aguerrido do combatente brasileiro em solo italiano, onde 3.432 homens do 1º Regimento de Infantaria (Sampaio) rumaram para a Itália sob o comando do Coronel Aguinaldo Caiado de Castro, tomando parte de várias batalhas que escreveram o nome do Brasil na libertação do “velho continente”, como Monte Castelo, Montese e La Serra, tendo perdido 154 homens em combate entre os quais, o Aspirante Mega, que hoje dá nome á um dos prédios do Regimento. Durante a Campanha da Itália o Regimento Sampaio teve como destaque o então Tenente Apollo Miguel Rezk, homenageado pelo CVMARJ através da presença da viatura que leva o nome deste bravo combatente que escreveu seu nome nas páginas da história militar brasileira, tendo sido o mais condecorado militar brasileiro naquele conflito, tendo recebido ao todo seis medalhas, das quais duas outorgadas pelos EUA.

O Regimento Sampaio após a grande atuação na Campanha da Itália, foi empregado em diversas missões de paz no âmbito das Nações Unidas, participando das missões de paz em Suez entre 1957 e 1967, de Angola em 1996 e mais recentemente da bem-sucedida missão de paz chefiada pelo Brasil no Haiti entre 2005 e 2015. Além das missões de paz da ONU, o Regimento atuou em diversas missões GLO desde 1994, tendo sido uma das mais importantes tropas empregadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO). O Regimento Sampaio perdeu um de seus oficiais durante operação GLO no Rio de Janeiro, quando em setembro de 2018 foi atingido durante um confronto com traficantes o capitão Diego Martins Graça, um bravo guerreiro que deu sua vida em defesa da nação.

O Regimento Sampaio traz consigo uma rica história e tradição, as quais serão objeto de futuras matérias aqui no GBN News.

Assim que chegamos fomos muito bem recepcionados, onde já haviam chegado ao Regimento o Bastos, o Zeca, o Cláudio e o Tenente R/2 de Infantaria Nadai e suas viaturas históricas, logo em seguida chegaram os demais membros da CVMARJ com o nosso amigo Sérgio Capella, presidente do CVMARJ e Carlos Magno, presidente da SAVRA. Após algumas fotos e a realização de uma live, fomos recebidos pelo Tenente Coronel Tramontini, comandante do Regimento, que fez questão de conhecer as viaturas históricas do CVMARJ e nos detalhou um pouco sobre o roteiro que seguiríamos em nossa visita, realizamos algumas fotos e seguimos para o PC do Comandante, começando nossa visita com café da manhã onde o Sergio Capella fez a apresentação de todos os presentes ao Comandante, posteriormente houve a entrega do Capacete e os Diplomas, sendo sucedida por uma conversa descontraída.

Algo que despertou a nossa atenção fora os painéis pintados na recepção do Regimento, os quais soubemos ter sido obra do Sub-Tenente Eira, o qual pinta vários quadros no atelier criado no Regimento, sendo parte de um projeto do Exército Brasileiro que visa contar os seus feitos através da pintura, retomando a tradição abandonada no início do século XX, onde retoma a tradição retratando em telas o importante trabalho de nossas tropas neste novo século, com várias pinturas retratando operações GLO e atuação no Haiti, servindo ainda de incentivo aos praças que queiram aprender as técnicas do Sub-Tenente Eira, um verdadeiro artista que será retratado em uma matéria especial aqui no GBN News.

Após conhecer o trabalho artístico desenvolvido no Regimento, o Comandante Tramontini nos conduziu para conhecer o Espaço Cultural do Regimento Sampaio, um verdadeiro museu com um rico acervo, o qual teve o apoio e trabalho do nosso grande amigo o veterano Tenente R/2 de Infantaria Nadai, que mesmo na reserva se dispôs a dedicar seu tempo e trabalho para construir e organizar esse espaço que retrata muito da nossa história, demonstrando grande dedicação e carinho pelo regimento no qual serviu durante quatro anos de sua carreira no Exército Brasileiro, sendo um grande exemplo que será em breve entrevistado aqui no GBN News, afim de compartilhar um pouco de seu conhecimento e histórias com nosso público. Realmente é um lugar fantástico, com um acervo muito rico e uma infraestrutura muito boa, o qual deveria receber mais investimentos por parte das organizações históricas e divulgação.

Durante nossa estada no Regimento Sampaio, o Comandante Tramontini nos contou que o “Sampaio” está recebendo obras de ampliação e melhorias em sua garagem e oficinas para receber mais viaturas blindadas “Guarani”, hoje contando com uma companhia composta por 13 viaturas, deverá chegar ao número de 54 destas, se tornando um Regimento Mecanizado, concentrando todas as viaturas do tipo que hoje operam no Rio de Janeiro, recebendo 26 oriundas de outras duas OMs e 15 viaturas direto da fábrica, assim passando a contar com quatro companhias de Infantaria Mecanizada, um verdadeiro desafio que já está sendo superado.

Um ponto interessante, é que no “Sampaio” cada um dos “Guaranis” possui dois motoristas, e as mesmas só podem sair sendo conduzidas por um dos dois motoristas designados para viatura, outro ponto que chamou a atenção, é que os condutores de “Guarani” possuem CNH Cat “B” e não “D”, o que foi explicado pelo Comandante Tramontini como sendo uma solução adotada para que haja disponibilidade de motoristas para as viaturas, tendo em vista que a luz do Código Nacional de Transito, para ser habilitado na Cat “D” é preciso ter mais de 21 anos, com isso o Exército contaria com poucos motoristas habilitados para suprir sua demanda. Mas apesar de ter Cat “B”, o condutor de Guarani passa por um rigoroso treinamento até estar apto a conduzir a viatura, e prova disso é a atuação da unidade em várias comunidades com vielas e ruas estreitas de difícil acesso, onde os condutores de Guarani conduziram suas viaturas com grande perícia, sem registro de nenhum incidente envolvendo tais viaturas.

O Regimento Sampaio é uma tropa de pronto emprego e como tal possui algumas doutrinas específicas deste tipo de unidade, uma destas é o curto tempo entre o acionamento e o efetivo emprego das tropas, neste quesito me surpreendeu o nível atingido pela unidade, atingindo a marca de 1:45min entre o acionamento e o pronto da tropa, detalhe, isso considerando que os militares saem de suas casas e seguem ao Regimento, onde se preparam e preparam suas viaturas para sair em missão. Ressaltando que o regulamento reza que o tempo limite é de 3 horas para o militar chegar a unidade e 45 minutos para estar pronto. Mas no Regimento Sampaio, toda guarnição leva 1:45min para sair de casa e se apresentar para pronto emprego, uma marca fantástica, com duas horas abaixo do que delimita o regulamento para tropas de pronto emprego, o que demonstra o grau de disciplina e comprometimento da tropa.

Conhecemos um pouco mais das instalações do “Sampaio” e visitamos as obras de preparação da garagem para o recebimento das novas viaturas, e realmente o projeto conseguiu um grande aproveitamento do pátio, exibindo um layout simples e funcional que oferece uma boa infraestrutura para as novas viaturas.

A manhã estava chegando ao fim, ensolarada e de muito calor, então fomos convidados para “ranchar” no Regimento com Comandante Tramontini, onde experimentamos um saboroso rancho, antecedendo nossa visita as viaturas Guarani que encerraram nossa visita à OM, onde agradecemos imensamente ao Tenente Coronel de Infantaria Tramontini pela recepção, bem como parabenizamos pelo grande trabalho de preservação histórica e artístico que vem sendo desenvolvida na unidade. Deixando aqui um forte abraço a todo contingente do Regimento Sampaio. Em breve retornaremos ao Regimento Sampaio para realizar novas pautas, detalhando um pouco mais de cada ponto que conhecemos nesse nosso primeiro contato com a unidade e dando a visibilidade que merece este histórico Regimento de Infantaria do nosso glorioso Exército Brasileiro.

“A Cobra continua Fumando!!!”


GBN News – A informação começa aqui

Share this article :

10 comentários:

  1. Excelente! Que nossas FFAA cultivem sempre a excelência e o aprimoramento contínuo. Parabéns Nicolaci! Quero ver uma visita sua ao Museu do Expedicionário lá na minha amada Curitiba! F/A!

    ResponderExcluir
  2. Que bela matéria, Ângelo!
    Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Regimento Sampaio uma grande Unidade de nosso Exército e dignifica os nomes de Caxias e Sampaio.
    Parabéns ao Ten Cel Tramontini por comandar esse Regimento, orgulho do Exército brasileiro.

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a matéria. Tive o prazer de estar nesse evento e conhecer o Regimento Sampaio. É bom lembrar que no espaço cultural tem uma exposição maravilhosa que faz menção ao Capelão JOÃO FILSON SOREN, pastor Batista que foi o primeiro capelão evangélico a ir para o teatro de operações na Itália, no primeiro escalão da FEB, e que era filho do Regimento Sampaio, demonstrando que do Sampaio também saiu guerreiros da batalha espiritual. Ele recebeu diversas condecorações e elogios por sua atuação no campo de batalha.

    ResponderExcluir
  5. Servi 7 anos nessa maravilhosa unidade militar.

    ResponderExcluir
  6. Bgda de história! Bgda de ação!

    ResponderExcluir
  7. Saudades do capitão Diego Martins graça,Uma pessoa ímpar,amigo e um primo querido que jamais será esquecido.Descanse em paz!

    ResponderExcluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger