quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Rússia cria comissão especial para apurar acidente com doca flutuante


As autoridades russas estão montando uma comissão para investigar o naufrágio do doca flutuante PD-50 no norte da Rússia e decidir se ele deve ser retirado do fundo do mar, segundo o vice-primeiro-ministro da Rússia, Yuri Borisov, na última terça-feira (30).


"Já foram dadas instruções para a criação de uma comissão que investigasse cuidadosamente as causas, calculasse os danos e definisse as medidas a serem adotadas.", disse ele a repórteres.

O vice-premier disse que a comissão será criada pela Marinha Russa, porque a doca flutuante pertencia ao Ministério da Defesa da Rússia, e incluirá definitivamente representantes da indústria de defesa da Rússia.

Ele disse que é possível que a doca seja retirada do fundo do mar e reparada.

"Isso depende do que a comissão irá decidir, mas a resposta sim, é mais provável do que não", disse ele.

De acordo com o alto funcionário russo, o incidente não afetará os trabalhos de modernização do Navio Aeródromo "Admiral Kuznetsov", que devem ser concluídos em 2021. "Faremos o possível para não atrasar o cronograma", disse ele.

Enquanto isso, o serviço de imprensa do Ministério da Indústria e Comércio da Rússia disse que uma comissão interdepartamental será criada para investigar o caso.

"As razões para o incidente serão determinadas com base nas conclusões de uma comissão intergovernamental, composta por representantes do Ministério do Comércio da Rússia, do Ministério da Defesa da Rússia e de empresas envolvidas. As causas exatas só podem ser determinadas depois que a doca flutuante for recuperada", afirmou o ministério em declaração.

A decisão sobre se a doca flutuante PD-50 deve ser reparada e colocada novamente em operação também será feita depois que ela for recuperada.

"O dano geral será determinado com base nas descobertas da comissão acima mencionada. Os custos da operação para levantar a doca flutuante e restaurá-la serão compensados ​​pelo lado que será considerado culpado de permitir que o incidente aconteça", afirmou. documento disse.

Incidente com a doca 

A doca flutuante PD-50 afundou durante a madrugada do dia 30 de outubro em Murmansk durante a manutenção programada do "Admiral Kuznetsov", o único porta-aviões da Marinha Russa. De acordo com informações preliminares, o próprio navio teve seu convoo danificado pelo guindaste caído. O estaleiro Zvyozdochka disse que o incidente não atrasará os reparos do "Kuznetsov".

O porta-voz do Zvezdochka Shipyard Yevgeny Gladyshev disse que o incidente foi causado por uma onda de energia. "Por enquanto, as circunstâncias são as seguintes: quando o porta-aviões russo, o "Admiral Kuznetsov", foi docado, uma queda de energia ocorreu na costa, bombas foram desligadas e a doca afundou", disse ele, o incidente resultou em quatro pessoas ficaram feridas.Um inquérito criminal foi aberto.

A PD-50 é uma das maiores docas flutuantes do mundo e a maior da Rússia.Foi construído na Suécia em 1980 por encomenda da Marinha Soviética.Tem 330 metros de comprimento e 67 metros de largura e uma capacidade de elevação de 80.000 toneladas. A doca flutuante tem uma área de 22,1 km2, o que é um pouco menos que a Praça Vermelha, em Moscou.

GBN News - A informação começa aqui

com agências internacionais

Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger