quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Alemães se mostram otimistas quanto ao Programa Tamandaré

A Marinha do Brasil na última segunda-feira (15) definiu a shortlist para o Programa CCT – Corvetas da Classe Tamandaré, que resultará em quatro navios à Marinha do Brasil. Um dos finalistas é o Consórcio Águas Azuis, formado pela thyssenkrupp Marine Systems e a Embraer Defesa & Segurança.

Com base em um relacionamento de longo prazo e forte presença no Brasil, ambas as empresas e suas subsidiárias construíram uma sólida parceria nacional com capacidade comprovada de absorver tecnologia e garantir seu desenvolvimento não apenas para o Programa CCT, mas também para projetos estratégicos futuros de defesa no Brasil.

O Consórcio Águas Azuis apresentou à Marinha do Brasil uma proposta baseada no conceito da classe MEKO®, referência mundial por meio de soluções comprovadas em construção naval. Seu design modular facilita a integração local e a transferência de tecnologia, ajudando a reduzir os custos de aquisição, manutenção e modernização.

Combinando tecnologia de ponta, inovação e capacidades robustas de combate, a classe MEKO® é um autêntico navio para águas azuis. Essas embarcações possuem qualidades marinheiras excepcionais de autonomia e robustez, sendo econômicas para operar. Como resultado, as Marinhas têm uma plataforma de combate flexível, versátil e um meio naval capaz de cumprir os mais diversos perfis de missões.

“Estamos muito felizes em avançar para a fase final da concorrência do Programa CCT. Isso reforça nossa posição de liderança e as tecnologias comprovadas que oferecemos ao setor de defesa naval em todo o mundo por quase dois séculos”, diz o Dr. Rolf Wirtz, CEO da thyssenkrupp Marine Systems. “Reconhecemos muito a expertise da Marinha do Brasil e apreciamos o bom relacionamento que mantemos desde a entrega do primeiro submarino da classe Tupi no final dos anos 80. No consórcio com a Embraer, acreditamos fortemente que não só podemos oferecer navios e sistemas que atendam à demanda da Marinha pelas próximas décadas, mas que também tragam empregos altamente qualificados e tecnologia para o Brasil, fortalecendo a base industrial de defesa local”, acrescenta Dr. Wirtz.

Desde 1982, 82 corvetas e fragatas da classe MEKO® foram entregues a Marinhas de 14 nações diferentes, 37 delas produzidas fora da Alemanha e todas ainda em plena operação, oferecendo um ciclo de vida que supera os 40 anos. Essa classe ostenta os benefícios de cinco gerações de embarcações graças à sua interação de design, pela qual as melhores características de projeto de cada navio evoluem para o próximo, garantindo que as novas gerações tenham maturidade, tecnologia, materiais com padrões sólidos e comprovados.

Com a conquista do contrato, a Atech, subsidiária da Embraer, fornecerá o Sistema de Gerenciamento de Combate (CMS) dos navios em estreita cooperação com a Atlas Elektronik, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems. Está previsto que a engenharia e o software da Atlas Elektronik apoiem e desenvolvam a engenharia local, equipamentos, integração de sistemas e gerenciamento de projetos pela Atech.

“Neste consórcio com a thyssenkrupp Marine Systems oferecemos o único modelo sólido de parceria nacional com capacidade comprovada de reter a transferência de tecnologia e garantir seu desenvolvimento para futuros projetos estratégicos de defesa no Brasil. Estamos confiantes de que a nossa oferta supera as necessidades de uma Marinha moderna, hoje e no futuro, ao mesmo tempo em que garantimos a produção local assim como a gestão e o suporte do ciclo de vida”, afirma Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

A thyssenkrupp Marine Systems é um dos principais fornecedores mundiais de sistemas para embarcações de superfície e submarinos, bem como de tecnologias de segurança marítima. Com quase 5.500 colaboradores em todo o mundo, a empresa oferece competência, tecnologias inovadoras e um serviço abrangente e confiável. Com suas divisões de submarinos, embarcações de superfície, sistemas e serviços eletrônicos navais, a thyssenkrupp Marine Systems faz parte do grupo thyssenkrupp.

A thyssenkrupp é uma industria diversificada com ampla tradição no mercado de materiais e participação crescente no setor de bens de capital e serviços. Visando sempre o progresso sustentável, a empresa conta com mais de 158.000 colaboradores, em 79 países, que atuam com paixão e experiência tecnológica no desenvolvimento de produtos de alta qualidade, bem como em processos e serviços inteligentes para a indústria. Competência e comprometimento são a base de nosso sucesso. No ano fiscal de 2016/2017, a thyssenkrupp obteve o faturamento global de aproximadamente 41,5 bilhões de euros.

Desenvolvendo negócios no Brasil desde 1837, a thyssenkrupp emprega aproximadamente 8 mil colaboradores em todas as regiões do país nos segmentos automotivo, energia, infraestrutura, mineração, cimento, construção civil, química, petroquímica e defesa. Por dois anos consecutivos, a empresa figura entre as cinco mais inovadoras em bens de capital pelo ranking Valor Inovação, realizado pelo jornal Valor Econômico em parceria com a PwC.

A Atlas Elektronik Group oferece soluções marítimas e navais para navegação de superfície e submarina. A empresa ocupa uma posição de liderança em todos os campos da alta tecnologia marítima, o que inclui desde sistemas de comando e controle, sistemas de rádio e comunicação para submarinos e navios de superfície, sistemas de minas até torpedos pesados, sistemas de vigilância costeira e suporte em serviços. A Atlas estabeleceu um portfólio mundial de clientes. Especialista em eletrônica, é uma empresa da thyssenkrupp e conta com uma força de trabalho de cerca de 2.200 colaboradores altamente qualificados.

O grupo alemão vê com otimismo sua participação no Programa Tamandaré, já tendo escrito seu nome na história de nossa marinha com a participação em importantes programas, como a concepção de nossos submarinos da Classe Tupi no final dos anos 80, tendo constituído um importante ganho tecnológico que resultou no projeto nacional do submarino "Tikuna", desenvolvimento nacional com base na tecnologia absorvida no âmbito do contrato de construção da Classe "Tupi", os quais representam hoje quase trinta anos após seu lançamento, um meio de grande relevância no poder naval brasileiro.


GBN News - A informação começa aqui
Com informações do Consórcio Águas Azuis


Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger