quarta-feira, 28 de junho de 2017

Conhecendo a corveta "Classe Tigr" russa visitada pela Marinha do Brasil

As corvetas da "classe Steregushchiy", ou "Classe Tigr" em sua versão de exportação, é um dos mais modernos meios navais da força naval russa, foi desenvolvida pela Almaz designer sob a designação de Project 20380, tendo sido concebidos como sendo uma corveta polivalente, capazes de contrapor ameaças representadas por meios de superfície, submarinos e alvos aéreos, além de possuir capacidade de dar apoio a operações costeiras e de desembarque, projetada para substituir a "Classe Grisha".

A primeira corveta do Project 20380, que deu nome a classe, "Steregushchiy", teve sua quilha batida em 21 de dezembro de 2001 no estaleiro "Severnaya" em São Petersburgo, o mesmo visitado recentemente por oficiais da Marinha do Brasil afim de conhecer a corveta russa, sendo concluída em 16 de maio de 2006, quando iniciou uma série de avaliações e "provas de mar", até que finalmente em 14 de novembro de 2007 foi comissionada pela Rússia, dando início a operação dessa moderna e flexível embarcação.

Ainda durante o processo de construção da primeira corveta "Steregushchiy", foram introduzidos aperfeiçoamentos e modificações a serem implementadas nas corvetas posteriores a 530 "Steregushchiy". Com varias modificações e alterações no projeto original, foi adotada uma nova designação á corveta, passando e ser designada Project 20381. A nova concepção aumentou a tonelagem das corvetas, com as mesmas atingindo as 2.200 toneladas de deslocamento, o que levou á OTAN classificar o novo navio russo erroneamente como fragata.

Ao estaleiro "Severnaya" ficou designada a construção dos quatro primeiros navios da classe, porém, como já dito, o segundo navio já viria a receber as modificações que o enquadram como sendo um exemplar do Project 20381. A segunda corveta, a 531 "Soobrazitelnyy", teve sua quilha batida em 20 de maio de 2003, sendo lançada em 1 de março de 2010, apresentando um relativo atraso em sua construção em relação a primeira corveta da classe, sendo comissionada em 14 de outubro de 2011. As quatro primeiras corvetas da classe já se encontram em operação com a força naval russa, com a última das quatro iniciais previstas a ser construídas pelo estaleiro Severnaya comissionada em 28 de maio de 2014.

A Rússia seguindo seus planos de modernizar sua força naval, anunciou que tem interesse em adquirir 30 exemplares desta classe de corvetas, já tendo assinado outros contratos com os estaleiros Severnaya e Kinsomolsk para construção de mais seis exemplares.

As corvetas de classe Steregushchiy são construídas em aço e material compósito , contando com nove subdivisões estanques . A nova corveta possui uma ponte combinada e um centro de comando. A corveta do Project 20381 apresenta características stealth, tecnologia que foi amplamente utilizada durante a construção dos navios, o que apresenta uma redução considerável da sua assinatura de radar, em grande parte isso foi conseguido graças à moderna arquitetura do casco e à aplicação fibra de vidro e materiais absorventes de radar aplicadas ao projeto.

Originalmente as corvetas "Steregushchiy" seriam equipadas com sistema CIWS Kashtan, chegando a ter sido instalado  no primeiro navio, porém, o sistema foi substituído nos navios do Project 20381 por 12 células de lançamento vertical de mísseis  9M96E de médio alcance do sistema S-400, que são capazes de interceptar alvos aéreos e marítimos. Há estudos em andamento para se operar com mísseis de cruzeiro Kalibr, o que deverá resultar em uma nova variante da corveta futuramente.

A versão de exportação da "Steregushchiy" é denominada como Project 20382 Tigr, contando com muitas diferenças em relação a versão operada pela Rússia, sendo capaz de carregar oito mísseis anti-navio supersônicos P-800 Oniks  ou dezesseis mísseis Kh-35E Uran. Armadas com dois lançadores de torpedos duplos ​​de 533mm. Canhões A-190E 100mm controlado por um sistema 5P-10E que pode rastrear quatro alvos simultaneamente. A "Tigr" ainda conta com a proteção fornecida pelo sistema CIWS Kashtan e oito lançadores de mísseis antiaéreos 9K38 Igla. Capaz de operar com um helicóptero embarcado.

Até o momento a Argélia é o único comprador estrangeiro da "Classe Tigr", com uma encomenda de duas embarcações do tipo feitas por cerca de 150 milhões de dólares cada unidade.

A Rosoboronexport esta participando da licitação para aquisição de projeto para concepção da nova classe de corvetas brasileiras, conhecido como "Classe Tamandaré", e se mostrou otimista com a visita brasileira as instalações do estaleiro Severnaya em São Petersburgo recentemente, onde fora apresentado a comitiva da Marinha do Brasil o Project 20382 "Tigr", que poderia dar origem á uma versão brasileira afim de atender aos requisitos previsto para nova classe de corvetas brasileiras.

Dados Técnicos:


Deslocamento:
  •  2.200 toneladas


Comprimento:104,5 m
Boca:11,6 m
Calado:
Hangar para uma aeronave
3,7 m 

Velocidade:27 nós
Alcance:                    4.000 mn
autonomia:15 dias

GBN se canal de informação e notícias

0 comentários:

Postar um comentário