quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

USAF cancela compra de aviões Super Tucano da Embraer



A USAF informou nesta terça-feira (28) que está cancelando o contrato de R$ 591,6 milhões (US$ 355 milhões) para fornecimento de 20 aeronaves EMB-314 Super Tucano, da Embraer, alegando problemas com a documentação.

A força aérea americana disse que vai investigar e refazer a licitação, que também está sendo contestada na Justiça dos EUA pela concorrente norte-americana Hawker Beechcraft. O contrato havia sido concedido pela Força Aérea dos EUA para a Embraer e a parceira Sierra Nevada Corp.

O secretário da Força Aérea, Michael Donley disse, em comunicado: "Apesar de buscarmos a perfeição, nós as vezes não atingimos nosso objetivo, e quando fazemos isso temos que adotar medidas de correção". 

E completou: "Uma vez que a compra ainda está em litígio, eu somente posso dizer que o principal executivo de aquisições da Força Aérea, David Van Buren, não está satisfeito com a qualidade da documentação que definiu o vencedor."

O comandante da área de materiais da Força Aérea dos Estados Unidos, Donald Hoffman, ordenou uma investigação sobre a situação, afirmou o porta-voz da Força Aérea.

Em 30 de dezembro, a Força Aérea dos Estados Unidos definiu que a Sierra Nevada e a Embraer tinham obtido o contrato para venda de 20 aeronaves Super Tucano, assim como treinamento e suporte técnico. Entretanto, a licitação foi paralisada em janeiro, quando a Hawker Beechcraft entrou na Justiça questionando a decisão.

Na ocasião, a Força Aérea disse que acreditava que a competição e a avaliação para seleção do fornecedor tinham sido justas, abertas e transparentes.

O Super Tucano foi desenvolvido dentro do programa SIVAM para cumprir missões de contra-insurgência, apoio aéreo aproximado e atualmente é usado por cinco forças aéreas, possuindo ainda  outras encomendas, segundo a Embraer.

A Embraer divulgou comunicado no qual "lamenta o cancelamento do contrato" para fornecimento de 20 aviões Super Tucano, segue o comunicado na íntegra:

"A Embraer lamenta o cancelamento do contrato referente à aquisição do avião de combate leve para o projeto Light Air Support (LAS), informado hoje pela Força Aérea dos Estados Unidos. Junto com sua parceira nos Estados Unidos, Sierra Nevada Corporation (SNC), a Embraer participou do referido processo de seleção disponibilizando, sem exceção e no prazo próprio, toda a documentação requerida.

A decisão a favor do Super Tucano, divulgada no dia 30 de dezembro de 2011, pela Força Aérea dos Estados Unidos, foi uma escolha pelo melhor produto, com desempenho em ação já comprovado e capaz de atender com maior eficiência às demandas apresentadas pelo cliente. A Embraer permanece firme em seu propósito de oferecer a melhor solução para a Força Aérea dos Estados Unidos e aguardará mais esclarecimentos sobre o assunto para, junto com sua parceira SNC, decidir os próximos passos".

Tal cancelamento reflete uma postura protecionista em favor da indústria americana, que ao perder este contrato resolveu apelar judicialmente para reverter em seu favor tal venda.

É lamentável tal atitude do governo americano, algo que já era de se esperar devido á sua tradicional postura protecionista, agora é esperado que Brasília venha a interferir na mesa diplomática em defesa de nossa indústria exercendo pressão diplomática sobre a questão. Uma resposta em bom tamanho seria a desqualificação do concorrente americano ao FX-2, uma vez que a proposta do mesmo descumpre itens de suma importancia e valia aos interesses nacionais.

Fonte: GeoPolítica Brasil com agências de notícias



Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger