quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Indústria internacional de defesa continua a crescer segundo relatório do SIPRI



As vendas de armas e serviços militares das principais empresas de defesa do SIPRI TOP 100 - continuou a aumentar em 2010, chegando a atingir 411,1 bilhões dólares, de acordo com os dados do relatório sobre a produção internacional de armas divulgado pelo Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI).





A expansão do mercado de SERVIÇOS MILITARES







• Ao aumentar suas vendas em 125% atingindo 1,1 bilhões, a Triumph entrou no Top 100 pela primeira vez após a aquisição da Vought Aircraft.
Estratégias de negócio padrão para estabilizar produção de armas e serviços militares incluem aquisições de empresas para ampliar e aprofundar os produtos e serviços dos grandes conglomerados de defesa. Dois casos de aumentos nas vendas no Top 100 de 2010, foram devidos a aquisições de empresas e ilustram claramente essa estratégia.
A expansão e consolidação da indústria de armas reforça a posição do Top 100 Indústrias de defesa. Significativamente, o ponto de entrada para a inclusão no Top 100 passou de 280 milhões em vendas em 2002 para 640 milhões em 2010.
O aumento das vendas ilustra como a indústria de defesa está protegida contra ameaças financeiras
Além disso, um grande número de outras empresas no Top 100 não são empresas especializadas em serviços militares, mas também geram vendas significativas de serviços militares. Por exemplo, em 2010 a BAE Systems informou que 48% das suas vendas totais (ou 15,8 bilhões de dólares) foram gerados no mercado de serviços.
Combinando essa modalidade de vendas essas empresas aumentaram o faturamento  de 22,3 bilhões dólares em 2002 para 55 bilhões em 2010, um aumento de 147% em termos reais. Além disso, como um resultado da terceirização e mudanças nas tecnologias militares, tais serviços irão desempenhar um papel chave nas estratégias dessas empresas para o futuro próximo.
Os dados de 2010 mostram um aumento contínuo nas vendas de serviços de sistemas militares, incluindo suporte, treinamento, logística e manutenção, reparo e revisão geral com 20 empresas no Top 100 classificados principalmente como prestadores de serviços militares.
"Os dados para 2010 demonstram, mais uma vez, a capacidade dos grandes player 'para continuar a vendendo armas e serviços militares, apesar das crises financeiras que atualmente afetam outros setores", afirma o Dr Susan Jackson, especialista do SIPRI em indústrias de defesa. "Para dar um exemplo, a Oshkosh Corporation teve um aumento de 156% em vendas de armas no ano de 2010, após vencer o contrato para o M-ATV (MRAP veículos todo-terreno). Em outros casos, a mudança não é provável, devido à crise financeira, mas sim por causa da retirada das tropas estrangeiras do Iraque e conseqüente redução esperada nas vendas de equipamentos relacionados. "
A indústria mundial de armas continua a ser altamente concentrada, com 10 produtores de armas contabilizando 56% do mercado, ou 230 bilhões de dólares, em um total de 100 indústrias no ranking de vendas de armas.
As indústrias de defesa da América do Norte e Europa Ocidental, mais uma vez dominaram a lista (que no entanto não inclui empresas chinesas). As vendas das 44 empresas baseadas nos EUA foram responsáveis ​​por mais de 60% de todas as vendas de armamento por parte do Top 100 das indústrias de defesa em 2010. As 30 empresas sediadas na Europa Ocidental representaram uma participação adicional de 29%.
As vendas totais de armas (incluindo a venda de serviços militares) do Top 100 SIPRI mantiveram a sua tendência ascendente em 2010, embora menos de 1% em termos reais, o aumento foi muito mais lento do que em 2009. No período compreendido desde 2002, o aumento foi de 60% em termos reais.
• A Babcock internacional aumentou suas vendas de serviços militares em 40% com contratos absorvidos através da aquisição do Grupo VT.

O RELATÓRIO SIPRI INDÚSTRIA DE ARMAS



Esta é a primeira de uma série de três dados principais que definem pré-lançamentos, antes do Anuário SIPRI publicado em Junho de 2012. Em 19 de Março o SIPRI divulgará seus relatórios de transferências internacionais de armas (detalhes de todas as vendas internacionais, transferências e doações de armas em 2010) e em 17 de Abril os seus dados mundiais de despesas militares (a informação detalhada sobre as tendências globais, regionais e nacionais em gastos militares) . Finalmente, em junho, vai lançar o seu Anuário SIPRI 2012 (ponta de informação e análise sobre o estado das forças nucleares do mundo, a agenda de paz internacional e medidas para controlar armas de destruição em massa).


Indústria Brasileira aparece no TOP 100

A brasileira Embraer figurou em 94º lugar no ranking das maiores empresas em vendas de armas e serviços militares. O ranking registrou que a Embraer vendeu US$ 670 milhões em aviões militares, como o Super Tucano.
A venda de armas são definidas pelo SIPRI como vendas de bens militares e serviços aos clientes militares, incluindo tanto as vendas para compras internas e vendas para exportação.O Banco de Dados da Indústria de Armas do SIPRI foi criada em 1989. Ele contém dados financeiros e de emprego em empresas produtoras de armas nos países da OCDE e países em desenvolvimento (exceto China). Desde 1990, o SIPRI publicou dados sobre as vendas de armas e de emprego das 100 maiores empresas produtoras de armas no Anuário SIPRI.
Fonte: Defense Professionals
Tradução e Adaptação: Angelo D. Nicolaci - GeoPolítica Brasil
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger