segunda-feira, 28 de maio de 2018

Colômbia membro da OTAN?

No último fim de semana uma notícia tem levantado várias reações nas redes sociais brasileiras, tal fato se deu após o anúncio colombiano de que irão formalizar em breve um acordo com a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), mas nós do GBN News resolvemos tirar algumas dúvidas e responder alguns questionamentos quanto a este acordo.


A primeira coisa a respeito deste acordo que a Colômbia formalizará com a OTAN, é que não trata-se desta se tornar um membro efetivo da OTAN, conforme se dá com seus signatários, mas o país entra na aliança como "parceiro global", sendo o primeiro país latino-americano a integrar essa categoria na aliança.


O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, que foi agraciado com o prêmio Nobel da Paz em 2016 por seus esforços para acabar com meio século de conflito armado no país, onde as FARC finalmente depuseram a luta armada, afirmou que ao assinar este acordo vai "melhorar a imagem da Colômbia" e "permitir ter muito mais peso no cenário internacional".

Há outros países fora do eixo da OTAN que também participam com status de "Parceiro Global", dentre os quais constam o Afeganistão, Austrália, Iraque, Japão, Coreia do Sul, Mongólia, Nova Zelândia e Paquistão.

O governo colombiano nos passo pós-acordo com as FARC, tem buscado maior integração do país á organizações internacionais, além do acorde que deverá ser formalizado em breve com a OTAN, o país também assinou um acordo de parceria com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Segundo o presidente Juan Manuel Santos, ser membro da OCDE permitirá ao país melhores condições de pavimentar os caminhos da nação, analisar o que deu errado e o que funcionou em outros países membros da OCDE e adaptar as experiências á realidade colombiana. Com isso o governo acredita poder melhorar as políticas públicas.



A Colômbia aceitou o convite a integrar a OTAN em dezembro de 2016, tendo como objetivo obter uma cooperação militar "maior" com a organização para administrar a situação pós-conflito, que se definiu após o acordo que transformou em partido político a antiga guerrilha das Farc.

O acordo entre a Colômbia e a OTAN levou a uma forte oposição do governo venezuelano de Nicolás Maduro, que considerou "uma tentativa de introduzir fatores externos com capacidade nuclear" na região. 

É de conhecimento geral que a relações entre os dois países não é das melhores. Onde a Colômbia exerce um dos pontos de pressão internacional contra o governo de Maduro.

O anuncio realizado por Juan Manuel Santos, ocorreu as vésperas das eleições presidenciais, o que poderá influenciar o resultado em favor do seu sucessor, visto que deixará a presidência em agosto, depois de dois mandatos consecutivos de quatro anos.

O que significa ser um "Parceiro Global"?

A "Parceria" com a OTAN, não tem o mesmo atributo que possui os membros signatários do Tratado, ser um parceiro global da Otan significa que o pais integrará o quadro de cooperação militar e estratégica da aliança, não obrigando o país a integrar as operações do âmbito da OTAN, como se dá com os países signatários com envio de tropas e material para colaborar com operações.

O acordo é mais um meio de garantir a oportunidade da Colômbia obter maior sinergia em termos de treinamento e capacidades operacionais, além de estabelecer um sistema mais capaz de coleta e análise de informações. Neste sentido, a Colômbia já possui um acordo que prevê a troca de informações entre o país e a OTAN, tendo sido assinado ainda no primeiro mandato de Juan Manuel Santos, o que na ocasião levantou a preocupação de países vizinhos como Brasil, Equador, Bolívia, Nicarágua e especialmente na Venezuela, que interpretaram o acordo como uma ameaça a estabilidade regional.

Não temos um conhecimento mais profundo do que esta envolvido neste acordo entre a Colômbia e a OTAN, mas podemos especular que tal posicionamento como "Parceiro Global" garanta ao governo colombiano maior acesso a linhas de crédito e facilidades para aquisição de novos sistemas e meios de defesa, algo que será de grande valia tendo em vista a vindoura necessidade do país em modernizar suas forças armadas.

O Cmte Robinson Farinazzo lançou uma interessante análise sobre o assunto no nosso parceiro "Canal Arte da Guerra", e que corrobora com nossa análise a acrescenta alguns pontos importantes aos quais temos de atentar, além de responder a pergunta de alguns de nossos leitores. Para acessar basta clicar no link: "COLÔMBIA NA OTAN ? ARTE DA GUERRA RESPONDE", não esqueça de dar seu like e se inscrever no canal.



GBN News - A informação começa aqui


Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger