segunda-feira, 17 de abril de 2017

Vice dos EUA alerta Coreia do Norte para determinação mostrada em ataques na Síria e no Afeganistão

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, alertou a Coreia do Norte nesta segunda-feira que nem seu país nem a Coreia do Sul irão tolerar novos testes nucleares e de mísseis do regime norte-coreano, e que os ataques na Síria e no Afeganistão mostraram a determinação dos EUA.
Falando um dia após um teste de míssil norte-coreano fracassado e dois dias depois de uma grande exibição de mísseis de Pyongyang, Pence e o presidente interino sul-coreano, Hwang Kyo-ahn, também disseram que irão fortalecer as defesas contra a Coreia do Norte adiantando a instalação do sistema de defesa antimísseis Thaad.
Pence está fazendo sua primeira parada de uma turnê por quatro nações da Ásia concebida para mostrar aos aliados norte-americanos, e lembrar seus adversários, que o governo do presidente Donald Trump não irá dar as costas à região cada vez mais volátil.
Na aparição conjunta, Pence disse que a Coreia do Norte deveria dar atenção às ações e intenções de Trump.
"Só nas últimas duas semanas o mundo testemunhou a força e a determinação de nosso novo presidente em ações realizadas na Síria e no Afeganistão. A Coreia do Norte faria bem de não testar sua determinação ou o poderio das Forças Armadas dos Estados Unidos nesta região", afirmou.
Neste mês a Marinha dos EUA alvejou uma base aérea síria com 59 mísseis Tomahawk. Na quinta-feira, os militares norte-americanos lançaram "a mãe de todas as bombas", o maior artefato não nuclear que já utilizou em combate, contra uma rede de cavernas e túneis usados pelo Estado Islâmico no leste do Afeganistão.
A agência de notícias norte-coreana KCNA publicou nesta segunda-feira uma carta do líder do país, Kim Jong Un, ao presidente sírio, Bashar al-Assad, celebrando o 70º aniversário da independência da Síria.

"Volto a expressar um apoio e uma aliança fortes com o governo sírio e seu povo por seu trabalho de justiça, condenando o ato violento e invasivo recente dos Estados Unidos contra seu país", disse Kim.

Em uma visita à fronteira entre as Coreias realizada mais cedo nesta segunda-feira, Pence reiterou que a "era de paciência estratégica" dos EUA com Pyongyang acabou.
"Todas as opções estão na mesa para conquistar os objetivos e garantir a estabilidade do povo deste país", disse ele aos repórteres.

Fonte: Reuters   

1 comentários:

Postar um comentário