quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Egito pode fechar acordo de 4 Bi com a Rússia

 
O Egito está considerando gastar até 4 bilhões de dólares em armamentos avançados da Rússia após a suspensão parcial da ajuda militar e entregas de equipamentos dos Estados Unidos , segundo um jornal.
De acordo com Donia Al-Watan, Moscou tem oferecido ao Cairo " um acordo histórico dando ao Egito uma opção para comprar o armamento mais avançado , sem quaisquer restrições . "
As fontes citadas, afirmam que um país do Golfo Pérsico não revelado concordaram em fornecer o financiamento.
O relatório surge na véspera da visita ao Egito de uma delegação militar russa liderada pelo ministro da Defesa, Sergei Shoigu . Uma fonte no Ministério da Defesa russo disse à RIA Novosti nesta quinta-feira (7) que a delegação iria visitar a Sérvia e o Egito entre os dias 12-15 de novembro.
A fonte disse que a delegação russa inclui o primeiro vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar , Andrei Boitsov e funcionários da Rosoboronexport.
A visita foi precedida por um ataque de diplomacia entre Moscou e Cairo com troca de visitas não-oficiais a portas-fechadas nas últimas semanas.
Rumores sobre a assistência militar da Rússia ao Egito para atender às necessidades de segurança têm circulado na mídia desde a semana passada e intensificou-se em torno de uma recente visita ao Egito do secretário de Estado dos EUA , John Kerry , que foi amplamente considerado uma tentativa de consertar o enfraquecimento nos laços  bilateral e evitar possíveis acordos militares com a Rússia .
A administração Obama anunciou em 09 de outubro que haviam decidido "manter a entrega de certos sistemas militares de grande escala e ajuda em dinheiro para o governo egípcio, dependendo de seu caminho para um governo democraticamente eleito. "
De acordo com as autoridades americanas , a ajuda suspensa incluía a entrega de quatro caças  F-16, 10 helicópteros Apache , MBT's M1A1 e mísseis Harpoon antinavio.
O anúncio , bem como o apoio dos EUA ao presidente deposto Mohammed Morsi, irritou as autoridades egípcias , o que levou o ministro interino do Exterior Nabil Fahmy chamar as relações EUA-Egito "turbulentas" e "instaveis".
Fontes disseram que Kerry tinha oferecido ao Egito restaurar todos os elementos da ajuda militar , no valor de 1,5 bilhão por ano, e " trazer as relações bilaterais ao nível anterior ", mas o ministro da Defesa egípcio Abdel Fattah el- Sisi rejeitou todas as propostas norte-americanas .
Para Moscou, a renovação dos laços militares com o Egito poderia significar um retorno ao Oriente Médio , enquanto a diplomacia dos EUA está falhando em toda a região.
A União Soviética e o Egito possuíam estreitos laços durante a década de 1960 e início de 1970 , quando o país árabe foi liderado por Abdel Nasser. Mas, dentro de anos após a morte de Nasser , o novo presidente Anwar Sadat começou a reorientar o país em direção ao oeste e expulsou cerca de 20 mil conselheiros militares russao estacionados no Egito em julho de 1972. As relações bilaterais , desde então, nunca mais retornaram para ao nível anterior.
 
Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário