sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Trump quer garantir liderança dos EUA no setor nuclear

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou nesta quinta-feira (23) a intenção de fortalecer o arsenal nuclear do país a fim de garantir a liderança mundial no setor.
Em entrevista à agência de notícias Reuters, o republicano disse que os EUA ficaram para trás em sua capacidade de armas atômicas e que isso precisa ser corrigido.
"Eu sou o primeiro que gostaria de ver o mundo todo, ninguém ter armas nucleares, mas nós nunca iremos ficar para trás de qualquer país, mesmo que seja um país amigo, nós nunca ficaremos para trás em poder nuclear", disse o presidente em seu primeiro comentário sobre o tema desde que assumiu o poder, em 20 de janeiro.
"Seria maravilhoso, um sonho, se nenhum país tivesse armas nucleares", afirmou o magnata. "Mas se países terão tais armamentos, nós ficaremos no topo do grupo."
As declarações de Trump reforçam as dúvidas em relação ao futuro do Novo START, o atual tratado sobre limite de armas entre os EUA e a Rússia. O acordo prevê que, até o dia 5 de fevereiro de 2018, os dois países limitem os seus arsenais de armas nucleares estratégicas para níveis equivalentes por dez anos.
Entre outras disposições, o pacto estabelece ainda que ambos não possuam mais de 800 lançadores de mísseis balísticos terrestres e submarinos e bombardeiros pesados aptos a carregar armas nucleares.
Na entrevista, o presidente classificou o tratado de "unilateral". "Apenas mais um acordo ruim que o país fez, seja o START, seja o acordo do Irã... Vamos começar a fazer bons acordos", declarou.
Em dezembro passado, Trump já havia manifestado a intenção de expandir massivamente a capacidade nuclear dos Estados Unidos, sem dar detalhes sobre propostas concretas.

Fonte: Deutsche Welle

0 comentários:

Postar um comentário