sábado, 10 de outubro de 2020

Voam os primeiros Lockheed Martin F-35 com o software ODIN

Alguns Lockheed Martin F-35 foram carregados, pela primeira vez, com o software ODIN (Rede Integrada de Dados Operacionais), num passo inicial para substituir o problemático sistema de apoio atual.

Um esquadrão de F-35B do USMC (Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA), sediados na MCAS (Estação Aérea do USMC) de Yuma, no Arizona, recebeu o novo sistema em 29 de setembro, conforme anundiado pelo JPO (Escritório Conjunto do Programa F-35) em 9 de outubro. Naquele dia, o USMC voou um F-35B com o novo software ODIN. No dia seguinte, mais quatro voos foram feitos com o novo hardware a bordo.

 

Um F-35B Lightning II do Marine Fighter Attack Squadron 121 baseado na MCAS Yuma, Arizona, fazendo uma decolagem curta (foto: USMC)

 

O ODIN deve substituir o atual ALIS (Sistema Autônomo de Informações Logísticas), que gerencia prognósticos, manutenção, cadeia de suprimentos, operações de voo e treinamento do F-35. O ODIN não deve atingir capacidade operacional plena antes de dezembro de 2022.

O ALIS se tornou infame pelos seus problemas. Em janeiro deste ano, o GAO (equivalente americano do TCU) emitiu um relatório apontando que o sistema ainda apresenta 4.700 deficiências em aberto. Segundo o relatório, as deficiências incluem: dados imprecisos ou faltantes, desafios no uso do sistema, uma necessidade maior de pessoal do que o esperado, um sistema ineficiente para solução de problemas, fraca esperiência do usuário, aplicativos imaturos e treinamento deficiente.

Os F-35B com o hardware ODIN estão rodando a última versão do software ALIS, mas já estão preparados para os futuros aplicativos do ODIN. O ODIN é um sistema baseado na nuvem, e desenhado para ser mais amigável ao usuário.

"Nos testes de performance, o ODIN apresentou uma grande redução na carga de trabalho administrativo quando comparado os servidores do ALIS em campo - 

“Performance testing of ODIN showed a reduction in the administrative workload and significantly reduced processing times compared to fielded ALIS servers – 50% a menos – reduzindo assim a carga de trabalho do pessoal de manutenção, pois as interações com o sistema são muito mais rápidas,” segundo o JPO.

O JPO acredita que o ODIN será mais fácil em termos de melhorar as capacidades e que deve aumentar o nível de prontidão da frota de F-35.

"Ao contrário do ALIS, o ODIN é um esforço liderado pelo JPO, unindo parceiros governamentais e privados, como a Kessel Run, o 309º Grupo de Engenharia de Software, Centro Naval de Guerra de Informação, Locheed Martin e Pratt & Whitney", disse o Tenente-General Eric Fick, da USAF, Diretor Executivo do JPO. "O ODIN vai unir as capacidades e agilidade da Kessel Run e investimentos da Lockheed Martin, de forma a melhorar e manter um maior nível de prontidão para a nossa frota de F-35, de forma a cumprir seus requisitos operacionais".

O JPO diz que o conjunto do ODIN que fica, que pesa cerca de 32 kg e cabe em um conjunto de caixas do tamanho aproximado de duas malas comuns, é muito mais fácil de movimentar que os 363 kg dos vários racks de eletrônicos e módulos de força do ALIS.


Fonte: https://www.flightglobal.com/military-uavs/first-lockheed-martin-f-35s-loaded-with-odin-hardware/140551.article

Adaptação e tradução: Renato Henrique Marçal de Oliveira


Renato Henrique Marçal de Oliveira é químico e trabalha na Embrapa com pesquisas sobre gases de efeito estufa. Entusiasta e estudioso de assuntos militares desde os 10 anos de idade, escreve principalmente sobre armas leves, aviação militar e as IDF (Forças de Defesa de Israel).


GBN Defense - A informação começa aqui

Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN Defense - A informação começa aqui Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger