quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Brasil - Qual o futuro do país diante da crise?

Diante de escândalos e uma crescente crise financeira que toma conta do país, brasileiros tomam as ruas em diversas partes do país pela terceira vez esse ano afim de pedir a saída da então presidente Dilma Rousseff.
O Brasil do crescimento e do superávit esta dando lugar ao Brasil dos escândalos políticos e econômicos envolvendo estatais, grupos privados e políticos.  A "Operação Lava Jato", que ainda não concluiu suas investigações, descobriu esquemas absurdos de propina em contratos públicos que ligam grandes empreiteiras e pessoas ligadas direta ou indiretamente ao governo do partido de posição. Atrelado a esse escândalo, medidas controversas do governo, causaram retrocesso nos direitos trabalhistas, com mudanças que aumentam o tempo de contribuição para aposentadoria, seguro-desemprego. jornada de trabalho dentre outras medidas que passaram a desfavorecer o trabalhador, além de medidas econômicas como a retenção do pagamento do PIS dos trabalhadores e agora retenção do pagamento da primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas, vem agravando a crise, somando a esse turbilhão a fuga de investidores e o grande aumento no desemprego que vem assolando o país, nos levam á um horizonte de incertezas políticas e econômicas.
O futuro político do Brasil esta ligado diretamente ao desenrolar da "Operação Lava Jato" e a situação de nossa economia, onde o governo sofre a pressão de não ter dado a devida atenção ao desenvolvimento de "esquemas" ilícitos debaixo do seu nariz, principalmente pelo fato de grande parte dos escândalos envolverem pessoas ligadas ao governo ou pior, membros do atual governo ou da gestão anterior formada pelo partido de posição e seus coligados. O que podemos classificar como um grave crime contra a economia de nossa nação, embora ainda estejam as investigações em andamento, fica latente que estamos diante de um dos maiores escândalos políticos da história de nosso país, algo que tem afastado os investidores e feito com que as avaliações externas de nossa economia façam com que haja uma grande fuga de investimentos, principalmente em um campo tão importante a nossa economia como a indústria de petróleo e gás.
Estão tramitando dois processos que podem resultar na cassação ou pedido de impeachment da presidente Dilma, que hoje sofre com uma queda acentuada em sua popularidade e tem um índice muito alto de reprovação em todas as camadas da sociedade brasileira, o que torna ainda mais difícil uma saída para a crise em que o seu governo se encontra.
O governo busca força em suas bases aliadas e em movimentos partidários como a CUT e o MST, conhecidos como massas de manobra do partido de posição. Além de se beneficiar da falta de coesão política em torno da votação de um processo de impeachment, que conta com base jurídica que sustenta o processo, tendo como objetos desse pedido as irregularidades na campanha da presidente petista, conhecido como "pedaladas fiscais", com os indícios cada vez maiores da utilização de dinheiro sujo na campanha de Dilma a presidência, além de outros fatos de peso contra seu governo.
Um fator novo nas ultimas manifestações foi a falta de um direcionamento partidário, sendo uma clara demonstração popular de desacordo com a política no país em geral, não havendo favorecimento há um partido. Muitos manifestantes exibiram faixas pedindo uma intervenção militar para reorganizar os direitos constitucionais, sendo essa uma forte vertente nas redes sociais, onde milhares tem postado e apoiado uma posição das forças armadas, demonstrando credibilidade da população nas forças armadas e seus comandantes. Algo que fere a constituição, mas que é aclamado por milhares como a solução contra a robaleira que tomou conta de nosso governo e a falta de  seriedade "política" no país.
 Cidades como Macaé, Rio das Ostras, Cabo Frio e outras que dependem diretamente não só dos Royalties do petróleo, mas das operações dessa importante indústria, tem sido assoladas por um enorme índice de desemprego, onde cidades como Rio das Ostras, vem registrando um aumento no número de desempregados, pois grande parte dos habitantes trabalha direta ou indiretamente para a indústria de petróleo e gás, e a economia do município sofreu um enorme impacto, onde já é possível ver um grande número de casas á venda ou alugando, além da redução no fluxo do comercio varejista da cidade, o que tem levado ao fechamento de muitas lojas, agravando ainda mais a crise nesta cidade. Pois com a redução nos postos de trabalho após o mergulho da Petrobrás na crise desencadeada pela "operação Lava Jato", muitos profissionais ficaram sem emprego e muitos resolveram mudar de cidade, o que atingiu drasticamente a economia local.
A pergunta que fica é: Qual o futuro do país? Pois envolvido nas teias da crise política e econômica, fica  a incerteza de quando e como iremos superar essa abismo ao qual fomos conduzidos após anos da tão divulgada "prosperidade e crescimento" que nos foi vendido pelo atual governo que se encontra em estado convulsional.

Por Angelo D. Nicolaci - Editor e fundador do GBN GeoPolítica Brasil e graduando em Relações Internacionais pela UCAM - Universidade Cândido Mendes . 

0 comentários:

Postar um comentário