quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Navios da Marinha Chinesa realizam manobras próximo ao Alasca

Funcionários do Pentágono nesta quarta-feira (2) informaram que cinco navios da Marinha chinesa foram vistos na costa do Alasca.

Autoridades do Pentágono disseram que tem acompanhado três navios chineses de combate, um navio de reabastecimento, e um navio anfíbio, que nos últimos dias têm entrado no mar de Bering.

Funcionários se recusaram a dizer o quão perto os navios chegaram da costa americana, mas ressaltou que os navios permanecem em águas internacionais.


"Esta seria a primeira vez nas imediações das ilhas Aleuta,"  relataram ao Wall Street Journal. "Eu não acho que não se pode caracterizar qualquer coisa que estão fazendo como uma ameaça."

O incidente acontece poucas horas antes de uma parada militar em grande escala a ser realizada em Pequim para comemorar o 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, o desfile vai mostrar uma variedade de novos equipamentos militares chineses.

Autoridades do Pentágono sugeriram que poderia haver um número de maneiras de interpretar a presença da Marinha chinesa na área.

"É difícil dizer exatamente, mas isso indica algum interesse na região do Árctico", disse o oficial ao Wall Street Journal.

O movimento vem em meio a visita do presidente Obama ao Estado, que destina-se a destacar os efeitos do aquecimento global. Com o rápido derretimento do gelo do mar, um número de nações estão fazendo reivindicações sobre as águas do Ártico rica em energia. Os Estados Unidos, Canadá, Noruega, Rússia e a Dinamarca, tem feito reivindicações.

Beijing é um membro ativo do Conselho do Árctico.


O movimento também pode ser visto como uma reação lógica para a crescente presença da Marinha dos EUA no Pacífico, e, em particular, o Mar do Sul da China. Washington tem repetidamente manifestado preocupação com a construção de ilhas artificiais do arquipélago Spratly de Pequim. Embora o governo chinês tem assegurado os EUA que essas instalações serão usadas principalmente para fins humanitários, o Pentágono tem feito da região palco de uma série de exercícios militares com aliados regionais perto de águas chinesas.

Os militares chineses também concluiram recentemente exercícios conjuntos com a Rússia a cerca de 2.000 milhas a oeste do Mar de Bering.

O Ministério da Defesa chinês não forneceu qualquer comentário sobre os navios.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário