segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Concorde pode retomar voo em 2019, afirma grupo de fãs da aeronave

Um grupo de fãs britânicos do Concorde, o avião civil supersônico que marcou a história do setor, diz ter reunido recursos para fazer o modelo voar novamente em 2019.
O Clube Concorde, criado por ex-pilotos, ex-comissários e entusiastas do avião, diz ter 120 milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 730 milhões) reservadas para o plano de "retorno do voo".
O grupo também planeja colocar outro modelo do avião supersônico em exposição permanente no centro de Londres.
O ultimo voo do Concorde, que pode atingir até duas vezes a velocidade do som (ou 2.146 km/h), foi em 2003.
As negociações em curso buscam adquirir ou arrendar as duas aeronaves. Paul James, presidente do Clube Concorde, diz que eles pretendem obter os aviões na França, mas que ainda não há acordo.
"Ficamos impressionados pela quantidade de entusiasmo e de pessoas querendo investir. O apoio mostra quantas pessoas ainda admiram o Concorde e querem vê-lo voando de novo", afirmou James.
Image copyrightEPA
Image captionNo período em que operou, de 1976 a 2003, o Concorde foi o avião de passageiros mais glamouroso que já existiu
"A aeronave que gostaríamos de colocar no ar está no aeroporto Le Bourget, em Paris. E também queríamos arrendar e restaurar um concorde da British Airways para exposição em Londres, perto da London Eye, mas não foi possível, então estamos de olho na França e em um concorde próximo ao aeroporto de Orly", completou.
Após uma restauração, a aeronave seria usada para shows de aviação, eventos especiais e voos fretados.

Ícone global

James disse estar confiante de que o avião possa ser preparado para voos em 2019, para coincidir com o aniversário de 50 anos do primeiro voo do Concorde.
O plano começou após o grupo levantar 40 milhões de libras (cerca de R$ 240 milhões) para expor o jato no rio Tâmisa, em Londres, nas imediações da roda-gigante London Eye.
"É um ícone global", disse James. "Todas as autoridades se mostraram receptivas à nossa ideia de trazer um Corcorde para o rio como uma atração turística, e a London Eye concordou em compartilhar o píer da atração."
Image copyrightClube Concorde
Image captionEm projeção digital, uma prévia de como seria a exposição do Concorde no rio Tâmisa, em Londres
O grupo de entusiastas precisa ainda garantir a permissão de planejamento da empreitada, mas James diz que o objetivo é montar a atração em 2017, antes de abrir uma exposição semelhante em Paris.
O Concorde foi aposentado em 2003, três anos após um acidente nos arredores de Paris que deixou 113 mortos.
Na ocasião, o avião supersônico pegou fogo pouco após decolar do aeroporto Charles de Gaulle.
Após o desastre, os Concordes foram retirados de operação durante um ano e, após um breve retorno, definitivamente aposentados em 2003.
Um juiz francês apontou, após quatro anos de investigações, que um pedaço de metal que havia caído antes de um avião da Continental Airlines desempenhou um papel “direto” no acidente.
Posteriormente, a Justiça francesa retirou as acusações criminais contra a companhia aérea americana, que sempre negou responsabilidade pelo desastre.

Fonte: BBC Brasil

0 comentários:

Postar um comentário