terça-feira, 18 de dezembro de 2018

PROSUB: Marinha do Brasil lança "Riachuelo" e dá mais um passo rumo ao SNBR.


No última sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2018, nós presenciamos o histórico lançamento do primeiro submarino convencional da “Classe Riachuelo”, o S-40 “Riachuelo”, navio que dá nome à classe, é um importante marco do Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha do Brasil, o conhecido PROSUB. Este que foi o primeiro de uma série de quatro submarinos previstos inicialmente pelo programa, o qual ainda prevê o desenvolvimento e construção do primeiro submarino nuclear do Brasil, que irá inserir o país no seleto grupo de países que dominam e operam esta tecnologia.

A cerimônia que ocorreu na sequência das comemorações do Dia do Marinheiro, onde ao longo da semana a Marinha do Brasil abriu o novo Capitânia da Esquadra, o PHM “Atlântico” ao público no Píer Mauá no Rio de Janeiro, tendo ainda o lançamento do livro “O velho marinheiro: A História da Vida do Almirante Tamandaré”, do escritor Alcy Cheuiche, fechando com chave de ouro as comemorações, marcando a nova fase do PROSUB, tendo como palco o Complexo Naval de Itaguaí, onde o “Riachuelo” foi batizado pela bela primeira-dama Marcela Temer e lançado oficialmente ao mar.

Nosso editor Angelo Nicolaci esteve presente e transmitiu flashes da cerimônia ao vivo em nossa plataforma no Facebook. Realmente uma cerimônia grandiosa, reunindo o Presidente em exercício, Michel Temer e a Primeira-dama Marcela Temer, “Madrinha” do “Riachuelo”, o Presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, os ministros Raul Jungmman, Joaquim Silva e Luna, dentre várias autoridades civis e militares.

A cerimônia contou com dois momentos bastante emblemáticos, onde no primeiro deles, a Primeira-dama Marcela Temer, acompanhada pelo Comandante da Marinha, Alte.Esq Leal Ferreira, se dirigiu até a plataforma posicionada na proa do “Riachuelo”, onde foi recepcionada pelo Capitão de Corveta Edson do Vale Freitas, onde recebeu a garrafa de Champagne com a qual batizaria o novo submarino brasileiro, após recitar a declaração de batismo do submarino, cumpriu com a tradição de estourar a garrafa de champagne no casco do novo navio, assim o “batizando”.


O segundo momento marcante desta cerimonia, se deu quando o atual presidente do Brasil, Michel Temer ao ser convidado à acionar o botão que daria inicio ao processo de lançamento do “Riachuelo” às águas pela primeira vez, se dirigiu ao presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, onde após o cumprimentar o convidou para tomar parte deste histórico momento, simbolizando assim a sucessão que ocorrerá a partir de 1 de janeiro, onde assumirá o novo governo, e a continuidade deste importante programa estratégico brasileiro.   

Após o acionamento do botão que deu inicio ao processo de lançamento do “Riachuelo”, decorreram cerca de 30 minutos até que o Ship-Lift baixasse o submarino que pela primeira vez flutuava livre nas águas brasileiras, simbolizando a conquista de mais um passo rumo ao submarino nuclear brasileiro.

O Sol deu o ar de sua graça, onde com “céu de brigadeiro”, vislumbramos nosso primeiro submarino sendo lançado desde o último construído no Brasil, ocorrido em 9 de março de 2005.A Esquadra se fez presente com os navios NDM Bahia, o NSS Felinto Perry, dentro outros que saudaram o lançamento do “Riachuelo”, o ápice desta cerimônia foi a passagem de duas aeronaves AF-1 (A-4KU) do Esquadrão VF-1, onde os “Falcões” da Aviação Naval abrilhantaram o evento.




O PROSUB representa mais que a simples construção de submarinos para equipar nossa Marinha, é um programa estratégico que devolve a nossa nação a capacidade de desenvolver e construir seus próprios meios submarinos, os quais tem inicio com a construção de quatro exemplares convencionais que tiveram por base o submarino Scorpene francês, culminando com o desenvolvimento e construção do primeiro submarino nuclear do Brasil. O programa envolve um importante ganho em infraestrutura e capacidade instalada, necessários à construção, operação e manutenção tanto de nossos submarinos convencionais como os futuros submarinos nucleares. Nós há poucos meses estivemos visitando o Complexo de Itaguaí, e nos surpreendeu à época a grandiosidade do programa, que conta com a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), o estaleiro de construção e outro de manutenção, a Base Naval, além de estruturas complementares. O Brasil passa a contar com tecnologia de ponta, tendo sido importante na capacitação e desenvolvimento local de novas tecnologias e técnicos, fortalecendo setores industriais de grande importância estratégica para o nosso desenvolvimento econômico.

O investimento bilionário no PROSUB é justificável pelo viés estratégico e a necessidade que se faz de investimentos em defesa e suas capacidades de garantir nossa plena soberania em face de qualquer hipotética ameaça, tendo em vista nossa vasta riqueza marítima, onde a nossa “Amazônia Azul” desperta a cobiça internacional, e tende a ser no futuro um fator que possa nos levar a contendas e disputas por nosso território marítimo, assim o investimento não resulta apenas na construção de quatro submarinos convencionais e do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear, previsto para estar pronto em 2029, mas resulta em independência tecnológica e a capacidade de garantir por meios próprios a soberania de nossa nação.

Apenas um seleto grupo de seis países dominam a construção e operação de submarinos nucleares, sendo estes um importante dissuasor. Assim o PROSUB irá garantir a entrada do Brasil no grupo composto pelos Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, França, China e Índia. Vale ressaltar que ninguém esta disposto a partilhar esses conhecimentos e capacidades, o que torna um grande desafio para nós brasileiros alcançarmos essa conquista tecnológica.

Diferente do que alguns meios de “desinformação” tem alegado na internet, toda a tecnologia nuclear desenvolvida no âmbito do PROSUB está sendo desenvolvida de maneira independente pelo Brasil, tendo a Marinha do Brasil como maior detentorá do domínio desta tecnologia, onde mantém o Programa Nuclear da Marinha (PNM), nas instalações do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP).


agradecimento especial à equipe do CCSM
Presenciamos um marco da história naval e na industria brasileira nesta última sexta-feira (14), o que mostra a nós brasileiros que somos capazes de conquistar o que for necessário se houver vontade e comprometimento político, é importante que este exemplo seja replicado pelo futuro governo Bolsonaro em outros importantes programas estratégicos que precisam sair do papel, onde é preciso uma atuação séria e profissional de nosso governo no que diz respeito aos reais interesses nacionais. Vislumbrando investimentos no campo de pesquisa e desenvolvimento, bem como na capacitação de nossos técnicos e engenheiros de diversos setores de nossa economia, dando ao mercado incentivos ao crescimento e fomentando um desaparelhamento das instituições de ensino e formação superior de alienadas ideologias políticas que nos tem representando um grande retrocesso no que diz respeito à formação.

Nós do GBN News queremos render uma justa homenagem a nossa Marinha do Brasil pela importante conquista, homenageando a mesma através de seu líder, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que assumiu o “leme” em 6 de fevereiro de 2015, tendo ao longo de sua administração com maestria conduzido os rumos de nossa gloriosa Marinha, onde mesmo enfrentando momentos turbulentos da política e economia nacional, resultantes de sucessivos cortes orçamentários e limitações impostas pelo governo federal á nossa Marinha, conseguiu de maneira hábil manter os rumos do PROSUB, manobrou de maneira competente conseguindo realizar importantes aquisições à nossa Esquadra, como a aquisição do NDM Bahia em agosto de 2015, a modernização de diversos meios, a recente aquisição do atual Capitânia da Esquadra o PHM “Atlântico”, além de ter colocado em andamento o importante programa de obtenção por construção das Corvetas Classe Tamandaré. Aqui deixamos nosso reconhecimento e agradecimento a este brasileiro que honrou ao longo de sua carreira o legado do Almirante Tamandaré. Tenho grande orgulho de tê-lo acompanhado ao longo de diversas fainas, e no próximo dia 9 de janeiro encerra seu ciclo no comando de uma das mais prestigiosas instituições do Brasil. Um viva a Marinha do Brasil!!!



Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio e leste europeu, especialista em assuntos de defesa e segurança


GBN News - A informação começa aqui

Share this article :

2 comentários:

  1. Prezado sr. A B Nicolaci, seria possível confirmar nas palavras do Sr. A Portalis o desempenho dos operários/técnicos brasileiros na construção do submarino Riachuelo?
    Por exemplo:
    Foi batido o recorde de tempo na solda dos tubos de torpedo na estrutura de proa do submarino?
    Ele também destacou alguma outra coisa em termos de desempenho dos operários/ICN?

    ResponderExcluir
  2. Prezado sr. A B Nicolaci, seria possível confirmar nas palavras do Sr. A Portalis o desempenho dos operários/técnicos brasileiros na construção do submarino Riachuelo?
    Por exemplo:
    Foi batido o recorde de tempo na solda dos tubos de torpedo na estrutura de proa do submarino?
    Ele também destacou alguma outra coisa em termos de desempenho dos operários/ICN?

    ResponderExcluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger